0

Números de vasectomia caem 60% em uma década na Inglaterra

  • separator
  • comentários

Evitar a gravidez por meio da operação masculina, a vasectomia, parece não ser considerada pela maioria dos casais atualmente.  O número de operações caiu 60% em uma década. Em 2011, foram realizadas quase 40 mil e apenas 15 mil no ano passado. Os dados são da Inglaterra e foram publicados pelo jornal Daily Mail.

A ideia da intervenção ainda causa desconforto em muitos homens já que ela pede que sejam feitas duas interserções na região escrotal e o corte dos vasos que carregam os espermatozóides
A ideia da intervenção ainda causa desconforto em muitos homens já que ela pede que sejam feitas duas interserções na região escrotal e o corte dos vasos que carregam os espermatozóides
Foto: Getty Images

O procedimento geralmente demora cerca de 15 minutos e é feito com anestesia local. A ideia da intervenção ainda causa desconforto em muitos homens, já que ela pede que sejam feitas duas interserções na região escrotal e o corte dos vasos que carregam os espermatozóides. A vasectomia compreende a amarração desses dois vasos, evitando assim que o material genético masculino seja eliminado junto com a ejaculação.

Apesar de não ter nenhum impacto sobre o desempenho sexual, esse ainda é um mito que ronda a cabeça masculina. É necessário manter outra forma de contracepção nos seis meses seguintes após a operação.

Segundo estudo publicado no American Journal Of Obstetrics And Gynaecology, uma em cada 100 vasectomias não conseguem reduzir a contagem de espermatozóides e assim evitar a gravidez.

Mas o principal motivo para a queda na procura pela operação pode ser o de manter a possibilidade de ser pai novamente. Por ano, são realizados 132 mil divórcios na Inglaterra e segundos casamentos são 40% do total das novas uniões. "Os homens estão mais atentos ao fato de que muitos relacionamentos não dão certo. Mesmo que estejam profundamente comprometidos com suas mulheres, vêem amigos e colegas se divorciando, mesmo seus pais. Separações estão por todos os lados e a vasectomia pode parecer um passo muito radical, especialmente quando não existe garantia de que pode ser revertida", disse a especialista em relacionamento Susan Quilliam.

Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade