0

Conheça a Tough Guy, a corrida mais radical do mundo

  • separator

O Brasil tem a São Silvestre, a tradicional corrida no último dia, enquanto Nova York tem uma maratona que reúne pessoas do mundo inteiro, mas é a Inglaterra que consegue ter uma prova que testa todos os limites físicos e psicológicos dos participantes. É a Tough Guy (cara durão na língua bretã), que há quase 20 anos acontece em um local especialmente criado para o evento, perto da cidade de Wolverhampton. Os participantes enfrentam dois percursos, o Country Miles (milhas no campo), com morros, subidas, escaladas e estradas e o Killing Fields (campos da morte), um percurso com arame farpado, fogo, rios gelados, canos usados como túneis, obstáculos e muito mais. E tudo isso vai rolar no próximo dia 31 de janeiro com um detalhe mais apavorante: durante o inverno.

» Veja mais fotos
» Siga o Terra no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Chat: tecle sobre a notícia

A idéia na verdade é encarada pelos participantes como uma grande brincadeira. Pelos vídeos mostrados no site oficial dá para se notar que todo mundo se ajuda e dá muitas risadas (especialmente a plateia) e não há prêmios para os vencedores, somente a satisfação pessoal de conseguir cruzar a linha de chegada onde são recebidos com chocolate quente. O idealizador do evento, um senhor de fartos bigodes e roupa de que lembra o Sargent Peppers dos Beatles, Mr. Mouse, respondeu por e-mail às nossas dúvidas e não dispensou, em nenhum momento, o indefectível humor inglês, sempre se referindo a si mesmo em terceira pessoa.

Terra: Como surgiu a idéia de fazer uma corrida tão radical como a Tough Guy?
Mr Mouse:
Em 1986 foi decidido por Mr. Mouse que o mundo não era duro o bastante e que sorrisos e felicidade estavam desaparecendo. Então ele começou a construir o campo de treinamento mais árduo da Terra. Seu sucesso se tornou uma lenda como a mais segura e mais perigosa experimentação de pânico, medo e claustrofobia que o planeta já viu.

Quantas pessoas em média participam deste evento?
Havia um limite de 5 mil participantes para este evento de janeiro, mas já foi superado. Por isso, nos últimos três anos investimos cerca de um milhão de libras (mais de 1,5 milhão de reais) para aumentar o percurso e agora comporta de 5.500 a 6 mil pessoas.

Qual é a participação feminina em termos percentuais?
As mulheres sempre representaram cerca de 10% do total de participantes, mas nas últimas edições chegou a 15%.

Quantas pessoas conseguem chegar à linha de chegada?
Esperamos 4.200 finalistas, 100 pessoas com ossos quebrados, 400 com hipotermia e 600 com frio e totalmente derrotados. E fechamos as pistas depois de quatro horas da largada.

Já houve alguma morte em uma edição do Tough Guy?
Nós mesmos nunca matamos ninguém, mas já houve mortes por causas naturais. Os participantes assinam um documento, o Death Warrant, que impede qualquer publicidade nesse sentido e nós ajudamos com as despesas do funeral e com o túmulo.

Já pensaram em montar uma edição brasileira do Tough Guy?
Nós tivemos um organizador brasileiro que queria licenciar o Tough Guy para o Brasil. O custo de 100 mil euros (R$ 143 mil) pelo nosso conhecimento técnico mais o investimento de 700 mil euros (cerca de R$ 1 milhão) para a montagem do percurso fizeram com que ele ficasse só na esperança. Tivemos, porém, há três anos uma equipe de TV brasileira e gostamos muito deles.

Mr. Mouse também promove a edição de verão chamada de Nettle Warrior (guerreiro da urtiga ou guerreiro irritado), onde quem compete tem de passar pelos Killing Fields duas vezes. O custo para participar do Tough Guy é de 140 libras e o do Nettle Warrior fica em 90 libras e deve valer cada centavo pois como o próprio site diz ao cruzar a linha de chegada você pode estar ensangüentado e quebrado mas nunca derrotado.

Veja também:

Tender recheado de Natal
Fonte: Especial para Terra
publicidade