0

Tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco

Veja 6 tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco: saiba mais sobre o sal grosso, negro, do himalaia, refinado, sal de parrilla e flor de sal

28 ago 2019
15h20
  • separator
  • 0
  • comentários

Sal é um tempero quase obrigatório na maioria das receitas do dia a dia: bem utilizado, ele realça o sabor dos pratos e os deixa ainda mais gostosos. O mais utilizado nas casas brasileiras é o sal refinado, também conhecido como sal de cozinha. Mas e na hora do churrasco? Como utilizar esse tempero tão famoso nas carnes? Para acabar com as suas dúvidas, vamos te contar mais sobre 6 tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco. Confira as dicas a seguir:

Saiba mais sobre 6 tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco
Saiba mais sobre 6 tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco
Foto: Shutterstock / TudoGostoso

Tipos de sal e como utilizá-los nas carnes para churrasco

Sal de parrilla

Também conhecido como sal entrefino, o sal de parrilla é comum nos churrascos argentinos. Tem granulometria menor do que o sal grosso e salga de maneira uniforme. Além disso, é indicado para peças de carne mais grossas, pois evita que a carne perca muito líquido. Pode ser utilizado na carne antes de ir para a grelha e também depois de pronta.

Sal grosso

É o mais utilizado pelos brasileiros na hora de fazer churrasco. Ele não passa por processo de refinação e é obtido através da extração mineral ou da concentração e secagem da água da mar. O sal grosso deve ser utilizado em carnes mais gordurosas e antes de irem para a grelha. Além disso, não deve ser colocado na carne muito tempo antes de ela ser levada para assar nem deve ser utilizado em excesso, pois uma camada muito grossa de sal vai impedir que o calor do fogo passe pela carne.

Sal refinado

O sal refinado, o famoso sal de cozinha, passa por um processo de lavagem, moagem, centrifugação, secagem e peneiração. Depois, alguns compostos são adicionados para dar coloração e evitar que ele fique úmido. O iodato de potássio também é adicionado, pois isso é lei no Brasil. No churrasco, deve ser colocado na carne já pronta e com moderação, pois ele é absorvido muito rápido e pode deixar a carne muito salgada.

Sal negro
Sal negro
Foto: Shutterstock / TudoGostoso

Sal negro

Tem grãos grossos e cinza-rosado e é origem vulcânica, sendo extraído das montanhas do Himalaia. Não é refinado e tem cloreto de sódio, ferro e compostos de enxofre e, por isso, tem sabor marcante. Combina com carnes vermelhas, principalmente com as de sabor mais suave.

Flor de sal

Flor de sal é o nome dado aos primeiros cristais de sal que se formam na superfície das salinas, com a combinação de fatores climáticos favoráveis como clima seco, ventos constantes e sol intenso. A produção da flor de sal é artesanal e originária da França. Os cristais não passam por nenhum refinamento nem recebem aditivos e, por isso, têm alta concentração de elementos como zinco, ferro, potássio e iodo. Ela deve ser utilizada na finalização dos pratos e dá mais sabor a eles; por isso, no churrasco, coloque-a na carne já na pronta.

Carnr sobre placa de sal rosa do himalaia
Carnr sobre placa de sal rosa do himalaia
Foto: Shutterstock / TudoGostoso

Sal rosa do himalaia

Ele é extraído manualmente na região do Himalaia, tem mais de 80 minerais e seus cristais têm um tom rosado. É de origem marinha, apesar de estar nas montanhas, e não sofre nenhum processamento. Ele deve ser usado na carne já pronta. Uma novidade que está conquistando quem gosta de fazer churrasco é a pedra de sal rosa do Himalaia, uma placa maciça sobre a qual as carnes e outros alimentos são cozidos. Acredita-se que a pedra faz realçar o sabor da comida e deixa a carne do churrasco ainda melhor. Ela deve ser preaquecida no forno ou na grelha mais alta da churrasqueira, e depois os alimentos podem ser preparados em cima dela.

TudoGostoso
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade