PUBLICIDADE

Novo refrigerante promete eliminar gordura; conheça

12 nov 2012
16h38 atualizado às 16h38
0comentários
16h38 atualizado às 16h38
Publicidade

Você consegue imaginar um bacon light, batatas fritas anticelulite ou um cheesecake que dá firmeza à pele? Pois esse mesmo paradoxo está no refrigerante que elimina gordura, nova invenção da Pepsi. De acordo com o jornal El País, a bebida chamada Special será lançada amanhã no Japão e promete dificultar a absorção de gordura pelo intestino. O milagre deve vir da dextrina não digerível, usada em suplementos de fibra dietética. A empresa desenvolveu ainda uma fórmula para eliminar o gosto desagradável dessa substância. O produto será vendido por 150 ienes, cerca de R$ 4,50.

A Pepsi Special promete dificultar a absorção de gordura pelo intestino
A Pepsi Special promete dificultar a absorção de gordura pelo intestino
Foto: Divulgação

Com a Special, a Pepsi segue os passos da Kirim Mets Cola, primeiro refrigerante com dextrina que conseguiu aprovação para comercialização pelas autoridades japonesas. Desde seu lançamento, em abril, a bebida tem sido um grande sucesso, atingindo a expectativa de venda para 6 meses em apenas dois dias no mercado. Porém, de forma estranha, a Kirin Mets Colo e a Pepsi Special se vendem como "alimentos para uso específico de saúde".

Ainda não se sabe se as empresas multinacionais de refrigerantes pretendem lançar produtos semelhantes em outros países. No entanto, com o sucesso das bebidas na Ásia e o aumento da má reputação do consumo de refrigerantes para saúde em todo o mundo, elas podem acabar ganhando espaço na Europa e Estados Unidos. Afinal, a palavra refrigerante aparece cada vez mais associada com excesso de peso e obesidade.

Segundo o colunista do El País, Mikel López Iturriaga, esse tipo de bebida é por excelência um produto de características nutricionais absurdas: não apresentam nenhum benefício ao corpo, são altamente calóricos e possuem produtos químicos que, mesmo sem serem necessariamente nocivos, são desnecessários para o organismo. No caso das versões diet, o açúcar é substituído por adoçantes de baixa caloria, mas que podem estimular o cérebro a ter vontade de consumir doces e alimentos engordativos. É claro que não tem problema tomar um refrigerante de vez em quando, porém, o mais indicado é recorrer à água ou suco de frutas natural.

De acordo com o Departamento de Saúde da Cidade de Nova York, um refrigerante por dia pode fazer você engordar 4 kg em um ano e meio. Por isso, a cidade declarou guerra a esse tipo de produto, chegando a proibir a comercialização de embalagens com mais de 500 ml. "Que absurdo, porque você compra dois e é isso", muitos disseram. Sim, mas dessa forma você está ciente de que você está tomando o dobro da quantidade recomendada para uma pessoa. Sem mencionar que o aumento da obesidade nos Estados Unidos é cada vez mais relacionado com o tamanho das porções.

A Pepsi Special surge nesse contexto oferecendo o sonho de comer um hambúrguer com bacon tranquilo e sem culpa. Porém, ao impedir a absorção de gordura, o líquido também bloqueia algumas gorduras essenciais para o bom funcionamento do corpo. Além disso, o produto também não elimina outras questões relacionadas ao refrigerante, como as altas doses de adoçantes e capacidade de causar vício no consumidor.

Enquanto isso, na França, a Coca-Cola se associou à empresa farmacêutica Sanofi para desenvolver "bebidas de beleza". O produto chamado Beautific Oenobiol mistura água, frutas e "aditivos nutritivos" e deve ser vendido em farmácias a partir do ano que vem. Entre as promessas estão o aumento da vitalidade, perda de peso, fortalecimento de unhas e cabelos, além de uma dose extra de brilho para a pele. Parece que o conceito de alimentos funcionais está mesmo ganhando espaço na indústria de refrigerantes.

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade