0

Grupo realiza reflorestamento urbano em espaços públicos no Rio de Janeiro

Mesmo em meio à pandemia, voluntários já plantaram 65 tipos de árvores na zona sul da cidade

26 set 2020
17h10
atualizado em 27/9/2020 às 11h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nem mesmo a pandemia do novo coronavírus foi capaz de parar o trabalho do grupo de voluntários que promove o reflorestamento urbano na zona sul do Rio de Janeiro. Em 2019, 102 árvores foram plantadas, incluindo Pau-Brasil, Mutambo, Mirindiba, Aldrago, Cedro, Gonçalo-Alves, Clusia e Figueira.

Cada espécie é plantada de acordo com o planejamento da cidade e sempre em espaços livres, respeitando o meio ambiente.

"Esse ano, apesar da pandemia, já conseguimos plantar, até o momento, 65 tipos de árvores na zona sul", afirma o arquiteto e paisagista José Guimarãens.

O projeto não tem qualquer vínculo com o poder público, partido político ou instituição. O movimento, que existe há cinco anos, é formado por, aproximadamente, 50 pessoas, incluindo especialistas, paisagistas, arquitetos, biólogos, botânicos e voluntários experientes.

Também há cidadãos de inúmeras áreas que contribuem para o planejamento e execução das ações, que geralmente são realizadas uma vez por semana.

As ações ocorrem através de doações e trabalhos voluntários. O projeto faz parcerias com condomínios e estabelecimentos para adoções, plantios e mutirões.

O grupo também incentiva a população a regar e a monitorar a saúde das árvores, plantadas ou não por eles. Além disso, realizam limpeza e manutenção de canteiros, enseadas e áreas onde o verde possa se recuperar.

A população pode ajudar indicando locais vazios, adotando uma muda com rega, fazendo manutenção e relatando problemas, participando de ações diretas que sempre precisam de mão de obra e logística ou através de doações de insumos, equipamentos ou dinheiro, sem obrigatoriedade ou valor pré-definido.

Quem quiser, também pode ajudar seguindo e divulgando a página do projeto no Instagram, Facebook e através do site Vakinha Online. Todo o valor arrecadado será destinado para compra de novas mudas.

Veja também:

Venezuela: os trabalhadores da saúde com salários de US$ 4 por mês e sem equipamentos de proteção
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade