PUBLICIDADE

Butantan solicita uso da CoronaVac em crianças a partir de 3 anos

Assim como foi pedido na liberação da Pfizer/BioNTech, estudos que compravam segurança e eficácia do imunizante chinês na faixa etária foram exigidos.

2 ago 2021 14h25
| atualizado em 3/8/2021 às 11h49
ver comentários
Publicidade

Na véspera do retorno às aulas presenciais, mais uma notícia positiva surge no cenário de vacinação contra covid-19. No dia 31 de julho, o governo de São Paulo anunciou que o Instituto Butantan solicitou o uso da CoronaVac em crianças a partir de três anos para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Criança-feliz-pos-vacina
Criança-feliz-pos-vacina
Foto: portishead1/Getty Images / Bebe.com

https://twitter.com/jdoriajr/status/1421459204943056900

A informação já havia sido confirmada em nota divulgada pelo Ministério da Saúde, ainda no dia 30 de julho. "A Anvisa recebeu, nesta sexta-feira, uma solicitação do Instituto Butantan para ampliar a faixa etária de indicação da vacina CoronaVac. A empresa quer incluir o público de crianças e adolescentes na faixa de 3 a 17 anos de idade na bula da vacina", detalhou o documento.

Assim como foi observado na liberação da Pfizer/BioNTech em crianças a partir de 12 anos, a Anvisa reiterou que a mudança na bula da vacina só é feita por meio de comprovações científicas que garantem a segurança e eficácia do imunizante no público indicado. Essas pesquisas podem ser realizadas tanto em território brasileiro quanto fora dele. " No caso da CoronaVac, os estudos foram conduzidos fora do país", esclareceu a nota. 

Ainda na publicação do Ministério da Saúde, eles também informaram que o laboratório Janssen, responsável pela vacina de mesmo nome, também está autorizada para conduzir pesquisas referentes ao uso do imunizante em menores de 18 anos.

Estudos sobre a CoronaVac em crianças

No anúncio, o governador do estado de São Paulo, João Dória, afirmou que "estudos com essa faixa etária mostraram excelentes resultados em segurança e eficácia". Entretanto, até o momento, as pesquisas não foram apresentadas ao público.

O único levantamento divulgado, e com grande relevância quando se fala sobre o uso da CoronaVac em crianças a partir de três anos, foi realizado em território chinês por integrantes da Sinovac Life Sciences e Sinovac Biotech. Os resultados foram publicados no periódico científico The Lancet e foram positivos.

De acordo com a pesquisa que envolveu 552 participantes de três a 17 anos, 96% das crianças e jovens imunizados com duas doses da CoronaVac desenvolveram anticorpos contra covid-19. Além disso, a vacina também mostrou-se segura dado o fato de que as reações adversas ao imunizante foram interpretadas como leves.

Bebe.com
Publicidade
Publicidade