0

Atriz de ‘Em Família’ trata a pele com cremes clareadores

12 fev 2014
07h13
atualizado em 25/2/2014 às 11h51
  • separator
  • 0
  • comentários

No ar como Juliana, a tia mais nova e conselheira da personagem Helena nas primeiras fases da novela “Em Família”, da TV Globo, a atriz Gabriela Carneiro da Cunha vem chamando atenção do público com a sua pele livre de imperfeições.

Prestes a completar 32 anos, a morena não mede esforços para manter a cútis sempre bonita, macia e com tom uniforme em frente às câmeras. Por isso, é fiel a um ritual de beleza que envolve o uso diário de cremes e ácidos despigmentantes, capazes de combater algumas manchas que insistem em aparecer em seu rosto.

“Procuro aplicar clareadores logo pela manhã, juntamente com um bom filtro solar. À noite, uso uma fórmula manipulada que possui baixa concentração de ácido, associado a outros ativos que cumprem bem a função de clarear a pele. Já no corpo, uso hidratante manipulado”, conta a estrela.

Vaidosa, mas sem sair da medida, Gabriela também tem os seus truques caseiros para ficar de bem com o espelho, como as famosas compressas de chá de camomila, que são implacáveis no combate às olheiras.

“Quando estou muito cansada, coloco o chá no congelador e depois, quando ele está bem geladinho, molho alguns chumaços de algodão na mistura e para aplicá-los na área dos olhos. É tiro e queda”, garante.

Tratamentos estéticos
Preocupada com a aparência, a prima do ator Mateus Solano também não resiste aos benefícios proporcionados pelos tratamentos estéticos. “Sempre que me consulto com a minha dermatologista, Fabienne Faria, faço peelings superficiais de cristal e ácido retinóico. Como eles retiram todas as células mortas, fico com a pele muito mais viva, dá para ver a diferença na hora”, afirma.

No restante do corpo, ela procura não deixar os cuidados de lado. “Durante muito tempo fiz drenagem linfática. Gostava bastante, mas há pouco tempo deixei de fazer. Como moro perto da praia, costumo caminhar sempre que posso, pois acho que a atividade física ainda é o melhor remédio”, avalia.

  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade