PUBLICIDADE

Dermatologistas ensinam a tratar cicatrizes de acne; saiba como

10 ago 2013 11h18
ver comentários
Publicidade

A acne é um problema de pele que pode deixar marcas. As espinhas podem doer, incomodar e esteticamente serem feias, mas o problema não acaba quando elas secam, porque algumas podem deixar cicatrizes. Por isso, duas dermatologistas de Nova York, Whitney Bowe e Jennifer MacGregor, esclareceram ao site Huffington Post algumas dúvidas sobre o assunto, como prevenir essas marcas e como se livrar delas.

Por que ficam cicatrizes?
Ao contrário do que se pensa, a cicatriz não aparece apenas se a espinha for cutucada. Ela pode acontecer mesmo se você não fizer nada. A maioria dos casos são cistos abaixo da pele que não se conectam facilmente com a superfície. A inflamação fica "presa" ali. A inflamação envolve mais leucócitos concentrados naquela região infectada, o que gera mais destruição. A pele tentando se regenerar desesperadamente pode resultar em uma cicatriz.

Qual a melhor maneira de diminuir as chances de ficar uma marca de espinha?
MacGregor acredita que o melhor é cortar o mal pela raiz. Parece óbvio, mas é preciso ir a um médico especializado para usar os produtos corretos para seu tipo de pele. "Muitas pessoas usam uma série de pomadas em casa, comprados em qualquer lugar. Esses produtos podem causar inflamação e irritação", alerta.

Para cistos, é recomendável uma injeção de cortizona, apenas se aplicada e recomendada por um dermatologista. Isso pode reduzir a inflamação, diminuindo as chances de criar uma marca profunda.

A espinha se foi, mas a marca ficou. Como se livrar dela?
Para peles mais escuras, a marca deve sumir sozinha em 6 meses. Se quiser acelerar o processo, pode esfoliar a pele com ácido salicílico ou glicólico para ajudar a levar as células manchadas para a superfície. Ou ir a um dermatologista para fazer o mesmo procedimento.

Para qualquer tipo de pele, cremes retinóides também podem ajudar a melhorar a pele. Caso nada resolva, um tratamento a laser também é recomendado.

E um último conselho: sempre usar protetor solar. "As marcas só pioram se a pessoa está constantemente pegando sol na pele", avisa MacGregor.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade