1 evento ao vivo

Sete dicas ajudam a manter a dieta no inverno; confira

3 jul 2014
13h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Com a chegada do inverno, aquela vontade de ficar em casa debaixo das cobertas vem quase sempre acompanhada pelo desejo de comer mais. Isso porque o corpo precisa gastar mais energia para manter-se aquecido.   Mesmo assim, não dá para abusar dos alimentos mais calóricos e nem se esquecer da dieta.  Por isso, confira, a seguir, sete dicas especiais para driblar a gula e seguir firme e forte no regime nesta época do ano. 

Durante o inverno, a vontade de comer mais tem de ser driblada com algumas dicas especiais que ajudam a manter a dieta
Durante o inverno, a vontade de comer mais tem de ser driblada com algumas dicas especiais que ajudam a manter a dieta
Foto: Shutterstock

Coma de três em três horas
O jejum prolongado gera o aumento de um hormônio, responsável pela sensação de fome. Isso leva ao consumo exagerado de alimentos de alto índice glicêmico, como pães e massas de farinha branca. “O hábito de se alimentar com intervalos regulares também é benéfico por contribuir para o bom ritmo do metabolismo. Afinal, o organismo tem que ‘gastar’ energia para digerir os alimentos e absorver seus nutrientes”, explica Karla Leal, nutricionista da PronoKal Brasil, multinacional especializada em perda de peso.  

Mastigue devagar
Além de facilitar a digestão, a mastigação correta ativa a liberação do hormônio da saciedade no organismo. “Se mastigarmos com calma e bem, a quantidade de alimentos consumida será consideravelmente reduzida”, afirma a especialista. 

Inclua mais atividades de lazer na rotina
Fazer mais atividades físicas e se render a momentos de prazer ajudam a afastar o estresse - um dos principais responsáveis pelas alterações hormonais que contribuem para o consumo exagerado de alimentos, a ansiedade e o desequilíbrio na função intestinal. “Tudo isso junto representa um prejuízo na absorção de nutrientes essenciais”, ressalta.   

Consuma alimentos termogênicos
Alimentos como café, pimenta vermelha, chá verde, gengibre e canela, além de esquentarem o corpo no frio, ajudam a acelerar o metabolismo e a queimar gordura. “Para pessoas saudáveis, o consumo de cafeína adequado para que se obtenha o efeito termogênico desejado é de 4mg por quilo de peso. Já no caso da pimenta vermelha, um terço de uma colher (de café) todos os dias já é o suficiente. No entanto, tanto um quanto o outro não deve ser consumido à noite, pois pode afetar a qualidade do sono”, alerta Karla.    

Cuidado nas preparações quentes
Sopas e chás quentinhos no inverno são ainda mais saborosos. Porém, quem quer manter o peso deve evitar adicionar alimentos gordurosos, como queijos e manteigas, às receitas. “Já nas bebidas, prefira os adoçantes sucralose (derivado da cana-de-açúcar) ou stévia (feito à base de uma planta medicinal que possui propriedades adoçantes). Nos caldos, priorize verduras, legumes e uma fonte de proteína magra.”  

Alerta com o excesso de sal
Segundo a nutricionista, o consumo exagerado de sal ajuda a reter líquido e pode levar a problemas de saúde, como hipertensão e disfunções renais. Nas refeições fora de casa, a dica é passar longe das frituras e dos refrigerantes, alimentos ricos em sódio. 

Beba mais água
À medida que o frio diminui a liberação de suor, a sensação de sede também não é a mesma do verão. Apesar disso, ainda é preciso continuar bebendo bastante água (cerca de dois litros por dia) para ajudar a manter o peso e a hidratação da pele. 

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade