PUBLICIDADE

Pele oleosa pede cuidado especial nos dias mais frios; veja

19 jun 2014 09h00
| atualizado em 27/6/2014 às 09h46
ver comentários
Publicidade
<p>Às vésperas da chegada do inverno, até mesmo a pele mais oleosa já começa a sofrer com os efeitos dos dias mais frios, pedindo maiores cuidados e atenção</p>
Às vésperas da chegada do inverno, até mesmo a pele mais oleosa já começa a sofrer com os efeitos dos dias mais frios, pedindo maiores cuidados e atenção
Foto: Thinkstock

A dois dias do início do inverno, até mesmo a pele mais oleosa já começa a  sofrer com os efeitos dos dias mais frios, pedindo maiores cuidados e atenção. Isso porque as baixas temperaturas podem aumentar ainda mais a produção das glândulas sebáceas, piorando pra valer a situação da derme em frente ao espelho.

Além disso, o clima frio, somado à ação do vento, ao uso da água mais quente durante o banho e à diminuição da sudorese, causa a concentração de sebo nos poros, facilitando o seu entupimento e agravando, assim, o problema. “O fato de a pele ser mais oleosa, não quer dizer que ela não sofra tanto quanto a seca com as ações do inverno”, ressalta Kelly Mattede, dermatologista da clínica Linda Rosa, de Espírito Santo.

Por causa disso, algumas importantes medidas precisam ser tomadas no dia a dia durante a temporada de frio, como lavar o rosto com frequência, mas sem exageros. “Pelo fato de a pele estar mais oleosa, é comum que surja a vontade de limpá-la diversas vezes, mas a recomendação é de que ela seja lavada apenas duas ou três vezes por dia, com água fria e sabonetes suaves. Isso porque a lavagem em excesso pode causar um ‘efeito rebote’, aumentando a produção da oleosidade para compensar o ressecamento causado pela higienização exagerada”, explica a especialista.

Além disso, caso haja a presença de cravos e espinhas na derme, vale a pena usar produtos que ajudem a controlar o surgimento dessas lesões, desobstruindo os poros e diminuindo as inflamações. Alguns tipos de ácidos, esfoliantes e antibióticos de uso local também podem ser necessários. “Nesses casos, a consulta a um dermatologista é fundamental para que ele indique o tratamento mais adequado”, lembra Kelly.

Hidratação, sim!
Mesmo tendo um alto teor de oleosidade, esse tipo de cútis também precisa ser bem hidratada. Para isso, é necessário usar produtos específicos. “Peles oleosas e acnéicas também precisam de hidratação, pois a produção excessiva de sebo não impede a perda de água. Os hidratantes devem ter fórmula não-comedogênica (que não induzem a formação de cravos) ou oil free. Eles podem ser comprados no formato gel e gel-creme ou serem compostos de água e derivados do silicone. Também é importante que eles sejam hipoalergênicos e sem perfume, já que as essências podem piorar o quadro de acne”, informa a médica.

Fonte: Agência Hélice
Publicidade
Publicidade