PUBLICIDADE

Peelings com ácido renovam a beleza da pele no outono

4 abr 2014 14h00
ver comentários
Publicidade
Durante o outono, os peelings feitos com ácidos recuperam a beleza da pele danificada pela ação dos raios solares durante o verão
Durante o outono, os peelings feitos com ácidos recuperam a beleza da pele danificada pela ação dos raios solares durante o verão
Foto: Shutterstock

Bastante aguardado neste ano para aliviar as altas temperaturas dos últimos meses, o outono veio a calhar, sobretudo para as mulheres que desejam cuidar intensamente da pele e investir sem medo nos tratamentos realizados com ácidos. Afinal, é exatamente nesta época que todos os efeitos causados pelos raios solares durante o verão começam a se manifestar, principalmente no rosto.  

“Esse momento é ideal para tratar e renovar a beleza da derme como um todo, pois a menor incidência de sol permite a adesão a procedimentos mais agressivos e aos mais variados clareadores fotossensíveis”, ressalta Paula de França, fisioterapeuta dermato-funcional da Fluyr Saudável - Clínica de Combate à Dor, de São Paulo.

Geralmente aplicados em forma de peelings para oferecerem um efeito mais intenso, os ácidos promovem uma descamação capaz de eliminar todas as células mortas da pele, além de combater os processos infecciosos e estimular a produção de colágeno e elastina.

Por isso, confira, a seguir, os cinco ativos mais potentes indicados para quem deseja clarear manchas e, de quebra, reencontrar a aparência jovial em frente ao espelho.  

Ácido retinóico
Indicação: derivado da vitamina A, é  recomendado para o tratamento de acne, rugas e manchas, principalmente em pacientes com pele oleosa, acneica, desvitalizada e fotoenvelhecida.
Benefícios: atua na renovação celular e no estímulo à produção de colágeno. Quando aplicado na pele, deixa a região vermelha, ressecada e com uma moderada ardência e descamação que dura por, aproximadamente, sete dias.
Quantidade de sessões: de três a cinco sessões, dependendo da sensibilidade da pele e da profundidade do peeling, que pode ser superficial, médio ou profundo.
Valor médio: de R$ 150 a R$ 600, a sessão.

Ácido glicólico
Indicação: extraído da cana-de-açúcar, pode ser utilizado no tratamento de peles oleosas, acneicas, desvitalizadas e fotoenvelhecidas.
Benefícios: estimula a renovação celular e proporciona uma esfoliação natural na área tratada. Por isso, tende a provocar vermelhidão e uma leve ardência que dura cerca de três minutos, assim como uma fina descamação nos sete dias seguintes.
Quantidade de sessões: de três a cinco sessões, dependendo da sensibilidade da pele da paciente e do tipo de peeling realizado.
Valor médio: de R$ 150 a R$ 600, a sessão.

Ácido salicílico
Indicação: ideal para tratamentos de acne, oleosidade, manchas e rugas.
Benefícios: atua como esfoliante, controla o aspecto gorduroso provocado pela oleosidade e promove um efeito antimicrobiano na pele, inclusive negra.
Quantidade de sessões: de três a cinco sessões, dependendo das características da pele e do nível do peeling.  
Valor médio: de R$ 150 a R$ 600, a sessão.

Ácido mandélico
Indicação: derivado do extrato de amêndoas amargas, costuma ser usado no tratamento de acne, rugas e manchas.
Benefícios: possui ação antisséptica, anti-inflamatória e clareadora. Por isso, é capaz de promover uma renovação celular e uma suave esfoliação nas peles claras e negras, sem causar as mesmas irritações provocadas pelo ácido glicólico.
Quantidade de sessões: de três a cinco sessões, dependendo do tipo de pele e da profundidade do peeling realizado.
Valor médio: de R$ 150 a R$ 600, a sessão.

Ácido tricloroacético (ATA)
Indicação: substância recomendada para o tratamento de manchas mais profundas, cicatrizes, sardas e efeitos do fotoenvelhecimento.
Benefícios: pode ser aplicado em peles claras e morenas, sendo contraindicado somente para as dermes com tendência a queloides (cicatrizes).
Quantidade de sessões: de três a cinco sessões, dependendo das características da região tratada e do tipo de peeling adotado.
Valor médio: de R$ 150 a R$ 600, a sessão.

Apesar de benéficos, os cinco ácidos são totalmente contraindicados para gestantes, mulheres que estejam amamentando e para pacientes com infecção ativa no local da aplicação (herpes) ou com histórico de alergia.

“Quem puder se submeter a eles, no entanto, deve usar filtro solar com fator mínimo 30, manter a pele sempre bem hidratada, não se expor ao sol, não ficar em contato com fogo ou áreas muito quentes (principalmente nos dois primeiros dias) e não utilizar cosméticos que contenham álcool”, ressalta a especialista. 

 

Fonte: Agência Hélice
Publicidade
Publicidade