PUBLICIDADE

Maciez da pele é prejudicada por sete hábitos comuns

10 abr 2014 13h00
ver comentários
Publicidade

Apesar de cumprirem rigorosamente o ritual de beleza da pele, muitas mulheres costumam sofrer diariamente com uma incômoda sensação de aspereza provocada por hábitos cotidianos que parecem inofensivos num primeiro momento, mas podem comprometer silenciosamente a aparência da região.

Por isso, confira, a seguir, sete comportamentos que devem ser evitados em prol de uma cútis bonita, saudável e, acima de tudo, macia ao longo do ano.

Proteção solar inadequada
Para evitar a ação nociva dos raios solares e a desidratação provocada por eles, a proteção facial e corporal deve ser feita todos os dias com produtos adequados para cada fototipo de pele. Além disso, o filtro solar não deve ser usado somente em dias de pleno sol, para ir à praia, piscina ou praticar esportes ao ar livre. O ideal é aplicá-lo diariamente, independentemente da temperatura ou estação do ano.

“Também é importante evitar o uso de um mesmo produto para diferentes atividades. Normalmente, os protetores próprios para a maquiagem não são recomendados para práticas esportivas intensas e vice-versa. Já os corporais, quando usados na face, podem causar acne em pessoas propensas”, informa Elisabete Dobão, professora de dermatologia sanitária da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Compra de cosméticos sem cuidados
Antes de adquirir qualquer produto que tenha como finalidade hidratar a pele, é imprescindível ter a certeza da sua procedência e qualidade. Existem cosméticos ótimos com preços bem acessíveis, mas é preciso ficar atenta aos fabricantes desconhecidos e aos itens sem marca para prevenir o ressecamento e o surgimento de manchas e até de lesões mais graves como queimaduras.    

Maquiagem em excesso 
As mulheres que tiverem problemas com acne devem prestar bastante atenção quanto ao uso exagerado de primers e bases que pode entupir os poros, além de evitar, ao máximo, dormir com a pele maquiada. Essa prática favorece a oleosidade, prejudica o viço da derme e provoca problemas como a blefarite - inflamação das pálpebras, que pode surgir quando a região fica muito tempo em contato com formulações utilizadas em cosméticos.

Tabagismo
Grande inimiga da saúde da pele por deteriorar o colágeno, a nicotina deve ser completamente evitada por quem deseja manter a pele do corpo com macia, saudável e longe dos efeitos causados pelo envelhecimento cutâneo. “De nada adianta cuidar somente do aspecto externo e, no final, colocar o risco para dentro do organismo” ressalta a especialista.

Água quente no banho
Assim como a face, o corpo também precisa de atenção diária. Por isso, é fundamental evitar banhos quentes e demorados porque a alta temperatura da água elimina a lubrificação natural da pele, contribuindo para o seu ressecamento. Nesta hora, também vale a pena utilizar sabonetes com poder de hidratação, assim como cremes e loções pós-banho.  

Uso constante de ácidos
Apesar de serem muito bem-vindos no tratamento de manchas, os tratamentos com ácidos exigem uma consulta prévia com o dermatologista, pois o uso frequente desses ativos também pode provocar o ressecamento cutâneo e o aumento da formação de vasos vermelhos e fininhos na face, chamados de telangiectasia, principalmente se for feito de forma inadequada, sem ser alternado de acordo com o clima e as características e necessidades de cada pessoa.

Não beber água
Boa parte da beleza da pele vem de dentro para fora. Por isso, quem bebe pouca água durante o dia deve mudar o hábito imediatamente para não sofrer com o ressecamento cutâneo. “O ideal é tomar, pelo menos, de dois a três litros ao dia. Quando houver dificuldade para controlar essa ingestão, basta prestar atenção na cor da urina, que deve ser sempre muito clarinha e ligeiramente amarelada”, ensina Elisabete.

 

Fonte: Agência Hélice
Publicidade
Publicidade