2 eventos ao vivo

Conhece o "desafio do umbigo"? Teste vira febre na China

"Belly Button Challenge" já movimentou mais de 130 milhões de pessoas na China nesta semana

11 jun 2015
11h46
atualizado às 12h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Está sabendo da última? Na China, a moda agora é o "desafio do umbigo". A ideia consiste em tocar o próprio umbigo passando o braço pelas costas e tem como objetivo unicamente provar que as pessoas que conseguem completar o feito teriam corpos ideais e estariam no peso certo, enquanto quem não consegue está precisando emagrecer.

Siga Terra Estilo no Twitter

Especialistas alertam que completar o desafio tem mais a ver com flexibilidade do que com peso
Especialistas alertam que completar o desafio tem mais a ver com flexibilidade do que com peso
Foto: Instagram / Reprodução

Desde o início da semana, a febre é o assunto mais comentado do Weibo, versão chinesa do Twitter, tanto que a referência já foi usada mais de 130 milhões de vezes no microblog. O sucesso é tanto que várias celebridades chinesas aderiram à brincadeira.

Quem participa do movimento, tanto homens como mulheres, diz que o "belly button challenge" começou depois de um estudo americano provar que quem conseguisse o feito poderia se dar por satisfeito com o próprio corpo. Mas, segundo o site inglês Daily Mail, este estudo nunca foi localizado.

Apesar do movimento, especialistas dizem que a moda não passa mesmo de uma esquisitice porque conseguir completar o desafio não significa ter um corpo saudável e sim que a pessoa é dona de braços longos, cintura fina e, principalmente, tem mais flexibilidade que a maioria.

Xie Wei, um personal trainer chinês, disse ao site People's Daily Online que ele próprio não consegue tocar o umbigo esticando o braço ao redor da cintura. "Pessoas fitness e mais musculosas com certeza também não conseguem", disse.

"Belly Button Challenge" foi citado mais de 130 milhões de vezes no Weibo, versão chinesa do Twitter
"Belly Button Challenge" foi citado mais de 130 milhões de vezes no Weibo, versão chinesa do Twitter
Foto: Instagram / Reprodução

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade