0

Aroma x aromaterapia: as diferenças e os benefícios

Cheirinhos para casa e para o corpo podem até trazer bem-estar psicológico, mas não oferecem efeitos terapêuticos como os óleos essenciais

15 jul 2020
13h16
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Perfumar o corpo é algo completamente comum. Usamos sabonetes cheirosos, hidratantes, óleos corporais e colônias quase que diariamente. E perfumar a casa, alguém lembra de fazer isso?

Aroma x aromaterapia: as diferenças e os benefícios
Aroma x aromaterapia: as diferenças e os benefícios
Foto: Chelsea shapouri/ Unsplash / Reprodução

Para mim, perfume de casa foi sinônimo de desinfetante durante um certo tempo. Mas meus hábitos mudaram após a inclusão do Aromatizador de Lima da Pérsia da The Body Shop em minha rotina, logo no início da pandemia. Minha casa ganhou um cheirinho para chamar de seu. Quase que diariamente, aplico algumas borrifadas no meu quarto e logo ele se transforma, olfativamente, em um espaço de descanso e aconchego.

É incrível como minha percepção sobre o espaço de relaxamento mudou completamente por causa de um fator invisível, mas perceptível. Em entrevista ao Terra, o psicólogo e youtuber Ronaldo Coelho afirmou que essa identidade olfativa não é fruto de minha imaginação, não, e que há benefícios mentais nessas práticas.  

“No home office, o ideal, se você tem a possibilidade, é mudar de espaços na sua casa para executar suas atividades. Então, procure ter um espaço específico para trabalhar, um espaço específico para descansar e um para dormir. Quem gosta de incensos, essências e outros aromas, pode fazer uso para ajudar os sentidos a se organizarem. Esses rituais ajudam a gente a se conectar com o tempo e com os espaços”, explica. 

Portanto, perfumar a casa com aromas que dão identidade ao ambiente impacta diretamente na nossa forma de exercer as nossas atividades cotidianas e profissionais, agora executadas dentro do lar. 

A prática do mindfulness, pautada nos conceitos de aqui e agora, é algo que pode nos ajudar a enfrentar a pandemia em isolamento. Prestar atenção nos aromas de sabonetes e xampus, por exemplo, pode deixar o banho mais relaxante. Assim como a concentração na água que cai sobre o corpo, no som da água no chão, na textura dos produtos. Tudo relativamente simples, mas proveitoso para o bem-estar, nessa espécie de meditação constante. 

A linha capilar So Pure, da Keune, (já falada neste texto aqui), foi reformulada para aliar beleza a uma vida mais equilibrada, e realmente traz a sensação de bem-estar por causa dos estudos da marca sobre fitoterapia, aromaterapia e homeopatia. Mas, tão benéfico quanto lavar os cabelos com produtos pensados na aromaterapia, foi, para mim, o uso da nova linha Nativa Spa Rosè, de O Boticário.

Ao Terra, Vanessa Machado, gerente de cuidados pessoais de O Boticário, afirmou que o uso de aromas nas casas brasileiras não é uma prática tão comum quanto em países como os Estados Unidos, por exemplo. Já os cosméticos, além de serem universais, trazem a sensação de bem-estar, higiene, e, acima de tudo, a memória olfativa. 

Certamente, após a pandemia, me lembrarei dos produtos que usei em casa e em mim para que o momento particularmente difícil que vivemos tivesse sido menos doloroso. Assim como, ao usar o álcool em gel com fragrância de O Boticário, me lembrei do meu período escolar. Uma amiga usava um perfume que me remeteu ao aroma utilizado pela marca em seu produto higienizador e, assim, fiz uma espécie de viagem no tempo, a um período em que eu era pré-adolescente, morava próximo à praia e vivia rodeada de amigos. 

Aromas como terapia complementar. Sério?

Em 2018, o Sistema Único de Saúde (SUS) reconheceu a aromaterapia como uma das 10 novas Práticas Integrativas e Complementares (PICS), com tratamentos que utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, para prevenir doenças como depressão, ansiedade e hipertensão. A terapia dos aromas é a forma de tratar o paciente através do uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais — os óleos essenciais promovem bem-estar e saúde.   

Márcia Rissato afirma que através do olfato os aromas naturais atingem emoções e transformam os estados negativos em positivos. Para além disso, precisamos exercer a respiração efetivamente. “O principal motivo do aparecimento de doenças, como a ansiedade, por exemplo, é a falta de respiração. Respire, procure dentro de casa aromas cítricos, como por exemplo o limão, a laranja. Eles trazem disposição e energia para seguir", diz.

A terapeuta sugere outros aromas naturais para situações e locais específicos. A lavanda, por exemplo, acalma e traz equilíbrio mental. Já os aromas cítricos vão garantir que a mente trabalhe melhor e com foco. São eles: laranja doce, grapefruit, tangerina e capim-limão. “O ambiente onde a família passa o maior tempo junta, como a sala, precisa de uma atenção especial. Investir na mistura de óleo essencial de laranja doce e floral de Bach rescue é a dica para a sensação de entrosamento, união e alegria”.

Veja também:

Beirute: A mãe em trabalho de parto durante a explosão
Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade