1 evento ao vivo

Saiba o que fazer quando o filho diz: 'não quero mais comer'

21 mai 2014
08h07
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma reação de surpresa e indignação toma conta dos pais quando ouvem do filho a frase “não quero mais”, antes de terminar a refeição. A porção de comida ingerida pode ser tão pequena que é normal se perguntar: “Será que ele está satisfeito ou simplesmente não quer comer?”.
Existem algumas formas de saber se a quantidade consumida é suficiente para o bom desenvolvimento e crescimento da criança. Uma delas está relacionada ao peso e estatura recomendável, avaliados nas consultas de rotina com pediatria, nutrólogo ou nutricionista.

A outra maneira é observar o comportamento da criança. Como todos nós nascemos com um mecanismo interno de saciedade, às vezes, mesmo que a porção de comida seja pequena, a criança pode realmente estar satisfeita. Nesse caso, não force a ingestão.

Pedir comida após a refeição não é normal
“As crianças adquirem os hábitos que lhes são passados. Ela pedirá algo para comer após as refeições porque alguém, em algum momento, lhe ofereceu”, explica a nutricionista Renata Gomes Lacerda Calegare, que acrescenta: “Observe também se esse não é um hábito da família que a criança está apenas seguindo”.

Segundo a especialista, não há motivo para complementar as refeições, caso elas tenham atendido às porções e aos grupos alimentares que fazem parte de uma alimentação saudável. “No caso de insistência, sirva uma sobremesa, de preferência uma fruta”, orienta a nutricionista.
Mas se a criança deixar de comer e disser, logo em seguida, que está com fome, ofereça o mesmo que foi servido na última refeição. “Se ela não quiser, diga gentilmente que pode voltar a brincar. E assim até a próxima refeição. Não se preocupe; ela não passará fome, apenas aprenderá a comer o certo, na hora certa”, argumenta Renata. “A criança que for educada sem concessões comerá o suficiente e não ficará enrolando.”

Rotina alimentar auxilia na saciedade
Para ajudar a criança a se sentir satisfeita, é importante estabelecer horários fixos para as refeições. “Elas devem ser feitas sempre à mesa, de preferência na mesma hora que os adultos, para que ela tenha como referência o momento da refeição”, comenta a expert.  
Procure manter longe as distrações. Deixe claro, delicadamente, que é hora de comer e de não fazer outras coisas. “Lembre-se que esse é um exercício que deve ser ensinado desde cedo”, conclui Renata.

 

Fonte: Qualitá
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade