PUBLICIDADE

Saiba o que é verdade ou mito sobre a refeição das crianças

25 mar 2014 07h15
ver comentários
Publicidade

Muitas crianças e adolescentes têm pressa na hora da refeição e acabam engolindo o alimento sem mastigá-lo adequadamente. Esse comportamento pode ser prejudicial, pois é na mastigação que começa o processo de absorção dos nutrientes no organismo.

A nutricionista Patrícia Cruz, membro do Departamento de Nutrição da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica), esclarece as dúvidas mais comuns sobre a mastigação e o tempo da refeição.  

Engolir os alimentos sem mastigá-los adequadamente pode levar a problemas de saúde.

Verdade.  Quando a criança ou o adolescente mastiga bem a comida, isso auxilia o processo de digestão: quanto mais triturado o alimento por meio da mastigação, mais rapidamente as enzimas digestivas entram em ação. Em contrapartida, quem mastiga pouco e rápido pode ter refluxo, além de engasgos frequentes.

Apressar o filho durante a refeição pode provocar a perda da sensação de saciedade.

Verdade. Durante a mastigação, ocorrem movimentos dos músculos da mandíbula, que é a responsável por impulsos que estimulam a saciedade e inibem a fome. Apressar a criança pode fazer com que ela mastigue pouco para terminar mais rápido com o volume do prato e perca a noção de fome e saciedade.

Crianças e adolescentes precisam mastigar cada garfada cerca de 30 vezes antes de engolir.

Mito. Não há um número certo de mastigadas para cada garfada. Depende da consistência de cada alimento. Por exemplo: os fibrosos precisam ser mastigados mais vezes para serem bem triturados.

 

Os pais devem cortar bem o alimento para ajudar a criança a mastigar.

Em termos. Cortar o alimento em pedaços pequenos facilita a mastigação e auxilia na deglutição, evitando os engasgos. “Mas isso não deve se tornar um hábito, caso contrário, algumas crianças podem evitar determinados alimentos por exigirem muito da mastigação”, alerta a nutricionista. O ideal é supervisionar o volume de cada garfada, fazer com que seu filho repouse os talheres sobre a mesa enquanto mastiga e só volte a pegá-los após ter engolido.

Doenças como a bronquite e a rinite podem refletir na qualidade da mastigação.

Verdade. Quem apresenta quadros de bronquite, rinite, sinusite ou amidalite de repetição, geralmente, tem padrão respiratório oral e isso prejudica a mastigação. Observe seu filho enquanto come e procure um especialista para resolver o problema.

Líquidos estão proibidos durante as refeições.

Em termos. Tomar um copo de água durante a refeição é saudável, desde que ela não seja usada para ajudar a engolir o alimento, principalmente aqueles que seu filho não gosta de comer. 

Fonte: Qualitá
Publicidade
Publicidade