0

Criança que come só um tipo de comida precisa de estímulo

2 mai 2014
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Macarrão e mais nada. Existem crianças que só comem um tipo de alimento e, é claro, preocupam os pais. Afinal, isso pode acarretar a deficiência de uma série de nutrientes. “É possível que não seja um problema restrito a elas, já que o comportamento alimentar infantil reflete, em grande parte, os hábitos da família, sugerindo que os adultos também podem estar sofrendo de problemas decorrentes da má qualidade da alimentação”, comenta a nutricionista Cíntia Marques Cardoso, do Hospital Paulistano, em São Paulo.

Por que recusam outros tipos de alimento?
Além do exemplo dos pais, as razões desse comportamento são complexas. “Há a possibilidade de estarem relacionadas às interações de características familiares e contextos sociais, além de, segundo a faixa etária, apresentar um quadro de inapetência”, argumenta a especialista.

O importante é estar atento a alguns fatores como o horário e o ambiente das refeições, quais são os alimentos preferidos e os rejeitados. Com isso e mais as dicas da nutricionista Cíntia Marques Cardoso, os pais podem partir para uma reeducação alimentar, para que seu filho aprenda a comer e tenha um desenvolvimento saudável.

1 – Seja firme e continue colocando no prato uma variedade de outros alimentos nutritivos, sem pressionar a ingestão. Isso dará à criança a chance de fazer escolhas simples e exercer um pouco de independência na hora de comer.

2 – Ofereça alimentos que tenham vários ingredientes na sua preparação, que sejam ricos em nutrientes e em calorias. “Se a criança só quer macarrão, sirva com um molho à bolonhesa. Outro truque: se gostar de ovo, misture-o na carne moída”, ensina a nutricionista.
 
3 – Use novas receitas para verduras, legumes e frutas. Por exemplo, em vez de servir legumes assados, faça um suflê de legumes. O mesmo vale para as frutas: se não come in natura, prepare uma vitamina.
 
4 – Fracione as refeições entre cinco ou seis (contando com a ceia), estabelecendo horários.  E dose bem o lanche entre as refeições, de forma que a criança se sinta satisfeita, mas esteja com apetite no almoço e no jantar.
 
5 – Torne a refeição divertida, criando maneiras de brincar com as cores e formas dos alimentos para montar o prato.

6 – Convide seu filho para ajudar nas compras e na preparação das comidas.

7 – Na hora da refeição, a criança deve estar sentada, com a atenção voltada para o prato, sem televisão, som ou leitura.
 
8 – Os pais precisam ter uma alimentação saudável e equilibrada para servir de exemplo aos filhos. Dessa forma, as chances de a criança comer um alimento novo são maiores.  

Fonte: Qualitá
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade