PUBLICIDADE

Antártida vive anarquia climática, diz chefe da ONU

Em visita ao continente Antártico, Guterres alerta para os impactos no clima global causados pelo derretimento acelerado do gelo na região.

25 nov 2023 - 05h22
Compartilhar
Exibir comentários

Em viagem para a Antártida, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse estar alarmado com o que está acontecendo na região. 

Diante das geleiras, ele afirmou que as evidências mostram, "de forma esmagadora, que há uma aceleração do derretimento do gelo, o que poderá ser catastrófico para as comunidades costeiras de todo o mundo".

Foto: Climatempo

Geleiras na Antártica estão derretendo de forma acelerada (Foto: Getty Images)

Impacto do aquecimento global

Para o chefe da ONU, a Antártida, que tem sido chamada de gigante adormecido, agora "está sendo despertada pelo caos climático".

Guterres também afirmou que "a poluição por combustíveis fósseis está aquecendo o planeta, desencadeando a anarquia climática na Antártida", acrescentando que o Oceano Antártico absorveu a maior parte do calor do aquecimento global.

Preservação da esperança

Guterres declarou que o mundo não deve permitir que todas as esperanças de um planeta sustentável se desfaçam.

Ele disse esperar que na COP28 os países sejam capazes de decidir sobre a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis, que chamou de "a causa profunda das alterações climáticas".

O chefe das Nações Unidas afirmou que "o que acontece na Antártida não fica na Antártida". Ele ressaltou que é necessário proteger a região para proteger toda a humanidade.

Guterres realizou a visita juntamente com o presidente do Chile, Gabriel Boric, e na sexta-feira, 24/11, visitou a base científica Professor Julio Escudero, onde teve reuniões com pesquisadores.

O líder da ONU dirigiu sua mensagem aos líderes que participarão na 28ª Cúpula do Clima, COP28, nos Emirados Árabes na próxima semana e pediu ação imediata para limitar o aumento da temperatura global a 1,5°C, proteger as pessoas do caos climático e acabar com a era dos combustíveis fósseis

Fonte: ONU News

Climatempo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade