Análise do MacBook Pro (Apple M1 Max)

Após impressionar o mercado com o seu poderoso M1 — de primeira geração —, a Apple provou que dava para ir mais longe. Em outubro de 2021, a plataforma Apple Silicon evoluiu e trouxe dois novos chips furiosos: M1 Pro e M1 Max, que equipam os MacBooks Pro mais recentes. Como a própria empresa destaca em sua comunicação, os dispositivos com esses processadores visam atender pessoas que se envolvem em projetos profissionais, exigindo muito poder da máquina. Tela mini-LED com taxa de atualização de 120 Hz, SSD de 1 TB, 64 GB de memória RAM (!) e carregador de 140 watts. Essa é só uma parte das especificações do MacBook Pro de 16 polegadas com M1 Max que passou pelas minhas mãos. No Brasil, essa configuração sai por R$ 48.552 (sei lá, dá para comprar um carro com esse montante). Será que vale a pena? Eu venho usando o notebook da Apple há cerca de três meses e conto a minha experiência de uso neste review.

Tecnoblog
Publicidade

Vídeos relacionados

Recomendado para você

Publicidade