PUBLICIDADE

Verstappen fala sobre a dificuldade de vencer o GP dos EUA

Para o piloto da Red Bull, correr com Hamilton por perto não foi nada fácil: “Pressão durante toda a corrida”

24 out 2021 20h40
| atualizado em 25/10/2021 às 12h41
ver comentários
Publicidade
Verstappen conduz seu Red Bull pelo Circuito das Américas
Verstappen conduz seu Red Bull pelo Circuito das Américas
Foto: Jean Todt / Twitter

O GP dos Estados Unidos não teve uma batalha franca entre Max Verstappen e Lewis Hamilton na pista após da largada, como aconteceu em outras etapas desse ano. Mas isso não quer dizer que a corrida tenha sido fácil. Muito pelo contrário. O calor do Texas exigiu o melhor dos pilotos, visto que ambos tiveram que imprimir um ritmo muito forte para acompanhar um ao outro, ao mesmo tempo em que dosavam o uso dos pneus.

Após a prova, Max Vestappen, o vencedor, falou ao site oficial da Fórmula 1 sobre as dificuldades da corrida. O holandês resumiu o GP dos Estados Unidos de seu ponto de vista: “Foi empolgante. A pressão estava lá toda durante toda a corrida, sem saber quão rápido o Lewis poderia ser. Fomos muito agressivos na primeira parada. E depois de novo, no segundo stint, Lewis podia fazer um undercur e tivemos que responder rápido e parar cedo mais uma vez.” 

Análise do GP: ousadia de Verstappen abala Hamilton nos EUA:

Max contou que a dificuldade maior foi encontrar o equilíbrio entre preservar os pneus e ser rápido: “Tentei fazer o meu melhor, tentando ser consistente e tentando encontrar aderência nos pneus sem estragá-los muito. Não foi fácil, mas isso acabou fazendo tudo ser muito empolgante”. 

Verstappen largou da pole position, com o rival na briga pelo título logo ao lado. Na largada, Hamilton teve melhor tração e conseguiu se colocar por dentro, concluindo a ultrapassagem no final da curva 1. Max contou que foi surpreendido, já que, em sua percepção, tinha largado bem o bastante para se manter à frente: “Eu pensei que tinha tido uma largada boa. Só que o Lewis fez uma largada ótima.” 

Hamilton e Verstappen dividem a curva 1 após largada
Hamilton e Verstappen dividem a curva 1 após largada
Foto: Pirelli Motorsport / Twitter

Nas primeiras voltas da prova, o holandês apresentou um ritmo mais forte que o de Hamilton, mas não conseguiu se aproximar o bastante para ultrapassar enquanto andava no ar sujo da Mercedes do rival. A Red Bull antecipou a parada de seu piloto para a volta 10 para que ele voltasse à prova com pista livre para andar rápido. A ideia deu certo, e Max recuperou a ponta depois da parada de Hamilton. 

Na volta 30, já liderando, mais uma vez Verstappen parou antes. Dessa vez, para “marcar” um possível troco de Hamilton. Na parte final da prova, Hamilton tinha pneus mais novos e mais velocidade. Para Verstappen, foi o momento mais complicado da prova: “O último stint foi muito longo. O calor foi particularmente difícil. Mas pudemos administrar até o fim e ter pneus suficientes para segurar nas duas voltas finais.” 

No final da penúltima volta, Verstappen estava sob pressão de Hamilton e se viu preso atrás de Mick Schumacher, que era retardatário. Ele chegou a reclamar no rádio, mas, no fim das contas, Mick acabou o ajudando. Graças à presença do alemão bem à frente, Vertappen pôde usar o DRS na entrada da última volta e abrir alguns décimos a mais para Hamilton. 

Verstappen cruza a linha de chegada pouco à frente de Hamilton. “Pressão durante toda a corrida”
Verstappen cruza a linha de chegada pouco à frente de Hamilton. “Pressão durante toda a corrida”
Foto: Red Bull / Twitter

“Eu tinha uma Haas na minha frente no último setor. Com pneus gastos não é fácil seguir. Por sorte, de certa forma, ele ficou na minha frente e me deu o DRS. O que quer eu tenha perdido de tempo ali, acabou sendo estabilizado por causa desse DRS”, contou Verstappen. A partir daquele momento, a vitória ficou encaminhada. “Então, a última volta foi basicamente fazer um bom primeiro setor.” 

Com a vitória, Max Verstappen abriu 12 pontos de vantagem em relação a Lewis Hamilton. Restam cinco etapas para o fim da temporada. E as duas próximas corridas são em pistas com histórico positivo para o holandês. Já são duas vitórias no México, palco da próxima, e uma em Interlagos, a etapa seguinte. O GP do México será daqui duas semanas, entre os dias 5 e 7 de novembro.

Parabólica
Publicidade
Publicidade