PUBLICIDADE

Ricciardo debocha de crítica de Sainz no GP dos EUA de F1

Pilotos disputaram posição durante toda a prova. Acusado por Sainz de fazer manobra “suja”, Ricciardo respondeu: “Ser sujo às vezes é bom"

26 out 2021 09h21
ver comentários
Publicidade
Ricciardo se envolveu em polêmica com Sainz
Ricciardo se envolveu em polêmica com Sainz
Foto: McLaren / Twitter

Ferrari e McLaren disputam com o afinco o terceiro lugar entre os construtores na temporada 2021 da Fórmula 1. As equipes chegaram à Austin, palco do Grande Prêmio dos Estados Unidos, separadas por apenas 7,5 pontos. E a disputa apertada na tabela de classificação se refletiu na pista. 

Os quatro carros das duas equipes ficaram separados por apenas 0s281 na sessão de classificação, ocupando os quatro lugares no grid de 4º a 7º. Charles Leclerc, da Ferrari, teve bom ritmo na corrida e conseguiu se manter no 4º lugar sem sofrer pressão, enquanto Lando Norris, da McLaren, acabou ficando um pouco para trás durante a prova. Com isso, a disputa entre as equipes teve como principais personagens Daniel Ricciardo e Carlos Sainz. Os dois protagonizaram duelos desde a primeira volta até a parte final da prova. 

Ao portal Autosport, Ricciardo, da McLaren contou como foi a disputa entre os dois no giro inicial da corrida: “A primeira volta foi muito divertida. Eu passei o Carlos na largada, depois ele me passou de novo em uma boa manobra por fora na curva 6 indo para a 7. E eu o alcancei de novo na 17. Foram três mudanças de posição na primeira volta”. 

Sainz foi o único do grupo a largar de pneus macios. Com desgaste maior na primeira parte da prova, ele acabou não podendo acompanhar Ricciardo. A Ferrari, então, tentou antecipar a segunda parada do espanhol para que ele voltasse à pista à frente do rival – da mesma forma que Verstappen fez com Hamilton. Poderia ter dado certo, não fosse um problema inesperado: um mau pitstop. 

Carlos Sainz chega à curva 1 do Circuito das Américas
Carlos Sainz chega à curva 1 do Circuito das Américas
Foto: Ferrari / Twitter

Dali até o final, a briga pela 5ª posição só poderia ser resolvida na pista. Sainz tentou o ataque por fora, mas se deparou com uma defesa de posição firme por parte de Ricciardo. Os dois se tocaram, o que danificou levemente a asa da Ferrari de Sainz. Pelo rádio, o espanhol esbravejou, dizendo que a manobra foi “um pouco suja”. 

Após a corrida, ele falou ao site da F1 sobre o incidente: “Eu estava por fora, então essas coisas podem acontecer. Mas às vezes é um pouco demais. Se tivéssemos feito um bom pit stop, teríamos feito o undercut e nem precisaríamos lutar com ele [Ricciardo].” 

Ricciardo deu sua versão da história: “Ficamos lado a lado, tocamos rodas de leve. Foi divertido, e foi necessário para segurar a posição. Claro que você não tenta deliberadamente ir para cima de alguém. Mas, quando você se coloca por fora, obviamente está um pouco mais exposto”, afirmou o australiano. “Não foi nada intencional. Acho que é o risco que você assume ao tentar passar por fora.” 

Ao ser contado sobre ter sido acusado por Sainz pelo rádio de ter feito uma manobra "suja", Ricciardo manteve seu bom humor típico e respondeu com algum deboche: “Que legal! Fico feliz por ser sujo. Eu sou um cara legal, então, ser sujo de vez em quando está tudo bem.”

Análise da F1: Verstappen já colocou a mão na taça?:

Ricciardo se manteve no 5º lugar até o final da prova. Sainz, por outro lado, gastou demais seus pneus na batalha e acabou perdendo ritmo. Na última volta, ele foi ultrapassado por Valtteri Bottas e terminou em 7º.  

Com os resultados, Sainz fica em 7º no mundial de pilotos, com 122,5 pontos. Ricciardo vem logo atrás, com 108 pontos. Entre os construtores, a McLaren é 3ª, com 254 pontos, com a Ferrari em seu encalço, apenas 3,5 pontos atrás. 

Restam cinco corridas para o final da temporada, e tudo indica que a decisão de quem ficará atrás de Mercedes e Red Bull no mundial de construtores vai se arrastar até a última etapa. 

A Fórmula 1 tira uma semana de descando para emendar uma sequência de três corridas logo depois. A maratona começa no México, em 7 de novembro, passa pelo Brasil e se encerra no Catar, em 21 de novembro. 

 

Parabólica
Publicidade
Publicidade