1 evento ao vivo

Mercedes compra 20% da Aston Martin e Vettel sai ganhando

Vettel ganha aliado inesperado na F1 com o anúncio de que a Mercedes-AMG vai transferir tecnologia para a Aston Martin. Entenda o negócio

28 out 2020
17h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Sebastian Vettel: futuro piloto da Aston Martin passa a ter a simpatia da Mercedes em 2021.
Sebastian Vettel: futuro piloto da Aston Martin passa a ter a simpatia da Mercedes em 2021.
Foto: Divulgação

Sebastian Vettel, tetracampeão mundial de Fórmula 1 em 2010, 2011, 2012 e 2013, ganhou um aliado inesperado: a Mercedes-Benz. Recentemente anunciado como piloto número 1 da equipe Aston Martin a partir de 2021, Vettel terá mais do que os motores AMG da Mercedes nos carros da Aston Martin (atual Racing Point, que mudará de nome). O grupo alemão passará a deter 20% da empresa inglesa em troca de transferência de tecnologia.

O negócio entre a Mercedes-Benz e a Aston Martin foi avaliado em US$ 373,3 milhões (ou 286 milhões de libras esterlinas). Segundo um comunicado divulgado ontem (27), a Mercedes vai transferir tecnologia para a próxima geração de motores híbridos e elétricos da Aston Martin. A participação do fabricante alemão no negócio inglês aumentará dos atuais 2,6% para 20% no período de três anos.

A Mercedes já é a atual fornecedora de motores da Racing Point, tanto que a equipe foi apelidada de “Mercedes Rosa” este ano, devido aos bons resultados e à cor de seus carros. Com Sebastian Vettel na Aston Martin, a Mercedes fica ainda mais interessada no sucesso da equipe. Além de ampliar o domínio de sua marca para uma equipe que não é própria, mas que usa seus motores, a Mercedes estará ajudando um piloto alemão a se recuperar do fracasso com a italiana Ferrari.

Nos últimos dois anos, a Aston Martin tem sofrido com altos estoques e baixas vendas. O bilionário canadense Lawrence Stroll socorreu a montadora no início deste ano e Tobias Moers, ex-chefe da divisão de desempenho da Mercedes-AMG, substituiu Andy Palmer como CEO da Aston Martin em 1º de agosto. O casamento interessa aos dois. A Aston Martin foi atacada durante anos pela BMW, ao perder a primazia de oferecer os carros de James Bond nos filmes do agente 007. Agora, pode ser o troco na parceria com a maior rival da BMW.

Sebastian Vettel com Toto Wolff, chefão da equipe Mercedes: mais motivos para proximidade.
Sebastian Vettel com Toto Wolff, chefão da equipe Mercedes: mais motivos para proximidade.
Foto: Divulgação

Já de cara as ações da Mercedes na Aston Martin sobem para 11,8%. Ainda não estão definidos os detalhes sobre como a tecnologia será transferida. É possível que Lawrence Stroll tente algum benefício também na equipe de Fórmula 1, na qual os pilotos serão Sebastian Vettel e seu próprio filho, Lance Stroll.  

"Já temos uma parceria de tecnologia de sucesso com a Aston Martin que beneficiou ambas as empresas. Com esta nova parceria expandida, seremos capazes de fornecer à Aston Martin acesso a novas tecnologias e componentes de ponta", disse no comunicado o chefe de estratégia de produto da Mercedes-Benz, Wolf-Dieter Kurz.

Veja também:

Mesa redonda virtual: lições do GP da Turquia
Parabólica
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade