PUBLICIDADE

F1: Ferrari usa estratégia para garantir pole de Leclerc

Charles Leclerc se aproveita de vácuo dado pelo colega Carlos Sainz, desbanca Max Verstappen e garante a pole para o GP da França

23 jul 2022 - 12h10
Ver comentários
Publicidade
Charles Leclerc na classificação para o GP da França
Charles Leclerc na classificação para o GP da França
Foto: Ferrari / Twitter

Charles Leclerc é mesmo um piloto rápido. O monegasco da Ferrari fez o melhor tempo da sessão de classificação para o GP da França, em Paul Ricard, e chegou à sua 16ª pole na carreira, 7ª no ano.

Dessa vez ele contou com um fundamental apoio do colega Carlos Sainz. O espanhol, que largará de último por trocar sua unidade de potência, foi à pista no Q3 exclusivamente para dar vácuo à Leclerc na reta. A estratégia foi usada nas duas voltas do Q3, e foi importante para Leclerc garantir um tempo 0s304 melhor que o de Verstappen, o 2º.

A Red Bull começou o sábado bem, com Verstappen sobrando no TL3, mas não foi páreo para a Ferrari na classificação. O fato de Sainz ter uma punição a cumprir serve de boa notícia. Não fosse isso, seria difícil para os taurinos terem seus carros em em 2º e 3º.

Depois de Leclerc e das Red Bull, um trio britânico: Lewis Hamilton, Lando Norris e George Russell largam de 4º, 5º e 6º, respectivamente.

O GP da França está programado para o domingo (24), às 10 horas, horário de Brasília. Confira no detalhe como foi a classificação

Max Verstappen na classificação para o GP da França
Max Verstappen na classificação para o GP da França
Foto: Red Bull / Twitter

Leclerc lidera o Q1
Leclerc foi o mais rápido da primeira parte do Q1, com volta de 1min31s727, pouco à frente de Verstappen, 2º. Perez, 3º, vinha 0s6 atrás do tempo do ferrarista. Norris era o 4º, à frente de Alonso, Bottas, Hamilton e Russell.

Sainz demorou para marcar seu tempo e, quando o fez, pegou pista vazia e pulou para 3º. Não que isso mude algo: não custa lembrar que ele largará do fim do grid por troca da unidade de potência. Magnussen fez o mesmo e também parte da última fila na corrida. Ao contrário de Sainz, o piloto da Haas nem saiu dos boxes na classificação.

Depois de alguns minutos com todos nos boxes, os carros retornaram à pista com 3 minutos para o fim do Q1. Só a dupla da Ferrari e Lando Norris preferiram aguardar. Àquela altura, os eliminados eram Zhou, Schumacher, Latifi, Vettel e Magnussen, o único ainda sem tempo.

Com as voltas finalizadas, houve mudanças na zona de eliminação. Pierre Gasly, ídolo local, caiu. Além dele, Stroll, Zhou, que errou na volta final e Latifi. Albon se salvou por sorte: ele rodou em sua volta final e ficou na zona de descarte, mas o tempo de Mick Schumacher acabou deletado por limites de pista e o alemão voltou para a zona de eliminação, devolvendo Albon ao 15º lugar.

Sainz foi um dos destaques da classificação, mas largará da última fila por troca de motor
Sainz foi um dos destaques da classificação, mas largará da última fila por troca de motor
Foto: Ferrari / Twitter

Sainz dá show e Ferrari sobra no Q2
A Red Bull começou forte o Q2. Verstappen fez o melhor tempo do fim de semana até então, com 1min31s990, e Perez veio logo atrás, a 0s130. Leclerc fez uma volta meio segundo acima da marca de Verstappen.

Assim como no Q1, Sainz demorou para ir à pista. E que volta! O espanhol fez um tempo nada menos que 1min31s081, nove décimos melhor que Verstappen, esmagando o tempo de referência do fim de semana.

O top 10 antes da última saída de cada carro tinha, além dos já citados, Norris, Magnussen, Ricciardo, Alonso, Hamilton e Bottas. Os eliminados seriam Vettel, Russell, Ocon, Albon e Tsunoda.

Os segundos finais foram agitados. Lá na frente, Leclerc melhorou seu tempo e pulou para 2º, 0s135 de Sainz, fazendo a Ferrari apresentar boa vantagem em relação à Red Bull. Entre os eliminados, as posições mudaram constantemente, e acabaram ficando de fora: Ricciardo, Ocon, Bottas, Vettel e Albon. Os dois franceses estavam eliminados da classificação, enquanto seus companheiros de equipe chegaram ao Q3.

Hamilton na classificação para o GP da França
Hamilton na classificação para o GP da França
Foto: Petronas Motorsports / Twitter

Vácuo da Ferrari e pole de Leclerc
A Ferrari tinha uma carta na manga para o Q3. Sem Sainz brigando pela pole, o time o usou para dar vácuo para que Leclerc tentasse a pole. Na primeira saída, o monegasco marcou 1min31s309 e ficou em 1º. A distância para Verstappen era ínfima: apenas 0s008. Oito milésimos. Seguramente, vantagem ganha no vácuo de Sainz.

Perez fez o 3º tempo, logo à frente da dupla da Ferrari, com Russell pouco mais rápido que Hamilton.

A estratégia da Ferrari se repetiria na última tentativa, liberando Sainz à pista exatamente à frente de Leclerc. E deu certo! O monegasco colou no colega na reta e fez a melhor volta do dia, com 1min30s872. Verstappen bem que tentou, mas não pôde ir além de uma distância de 0s304 do rival. Perez fechou o top 3.

O trio britânico formado por Hamilton, Norris e Russell veio em seguida, com Alonso, Tsunoda no top 8. Sainz e Magnussen não chegaram a completar volta no Q3.

Parabólica
Publicidade
Publicidade