PUBLICIDADE

Análise da F1: detalhes do pódio de Alonso no GP do Qatar

Na live de Análise do GP do Qatar, Lito Cavalcanti, Priscila Cestari e Sergio Quintanilha trazem os detalhes das estratégias dos pneus

22 nov 2021 19h54
ver comentários
Publicidade
Análise do GP do Qatar: Alonso brilha e Hamilton encosta:

Corridaça de Fernando Alonso garantiu a Alpine F1 no pódio do GP do Qatar. Fernando ganhou este pódio (após 7 anos) ao fazer 23 voltas com pneus macios. Depois, com pneus duros, deu mais 34 voltas. Apenas um pit stop, largada perfeita, defesa sem danificar os pneus, ritmo constante e muita garra! Este foi um dos temas da live Análise do GP do Qatar, com os jornalistas Lito Cavalcanti, Priscila Cestari e Sergio Quintanilha.

No vídeo, os especialistas do Parabólica mostram a estratégia de pneus de todos os pilotos. O furo de quatro pneus, nos carros de Bottas, Russell, Latifi e Norris, também foi analisado. Alonso, por exemplo, largou com pneus que já tinham sido usados na classificação e mesmo assim fez um dos mais longos "stints". 

Bottas, como sempre, foi para o sacrifício - porém depois de fazer mais uma largada ruim (Lito Cavalcanti explica o motivo no vídeo). A Pirelli sugeriu 23 voltas no máximo para o pneu amarelo (médio), mas a Mercedes queria ir além das 33 voltas que Valtteri já tinha dado. Lito, Priscila e Quintanilha criticaram mais a equipe do que o piloto.

Lewis Hamilton foi perfeito mais uma vez. Agora tem 102 vitórias e 102 poles na F1, todas com motor Mercedes, reduziu de 21 para 8 pontos a diferença do líder (em menos de 10 dias) e mantém boas chances de ser campeão do mundo pela oitava vez. Para Quintanilha, Hamilton está num momento psicológico superior ao de Max Verstappen.

Fernando Alonso: pódio no Qatar
Fernando Alonso: pódio no Qatar
Foto: F1 / Divulgação

Há apenas 8 dias estava 9x5 para Max Verstappen no ranking de vitórias no ano. Tudo indicava 10x5 e o título definido. Agora está 9x7 e Lewis Hamilton tem chances de empatar 9x9 e ser campeão. Porém, Verstappen pode ser campeão do mundo na próxima corrida. Para isso, ele tem que fazer 18 pontos a mais do que Hamilton. O 2º lugar no Qatar com volta mais rápida, depois de largar (muito bem) em 7º, foi um grande resultado para Max.

Veja também as informações trazidas por Priscila Cestari para a penúltima corrida da temporada, no desconhecido circuito de rua de Jeddah, na Arábia Saudita.

Parabólica
Publicidade
Publicidade