0

Saiba tudo sobre o novo álbum de Martinho da Vila

Em vídeo exclusivo, sambista comenta as faixas e mostra o clima das gravações

18 nov 2020
07h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Martinho da Vila lança álbum em homenagem ao Rio de Janeiro
Martinho da Vila lança álbum em homenagem ao Rio de Janeiro
Foto: Fellipe Branco

No dia 20 de novembro, sexta-feira, o cantor e compositor Martinho da Vila lança seu novo álbum, "Rio Só Vendo a Vista". Não por acaso é no Dia Nacional da Consciência Negra e Dia de Zumbi dos Palmares.

Como uma homenagem ao Rio de Janeiro e seus encantos, o disco reúne 12 faixas, sendo cinco inéditas e sete releituras. Martinho faz uma dedicatória à mulher Cleo em "Minha Preta, Minha Branca", e divide os vocais com as filhas Maíra Freitas, Mart'nália em "Assim Não Zambi" e "Menina de Rua", respectivamente. 

Pela primeira vez, ele conta com a participação da caçula, Alegria, e também sete de seus oito filhos fazem coro nas faixas "Vila Isabel Anos 30", "Rio Chora o Rio Canta", "Umbanda Nossa" e "Assim Não Zambi".

No vídeo abaixo, cedido com exclusividade para a coluna, o sambista fala sobre o projeto e como foi o clima da gravação: 

Veja abaixo as músicas que compõem o álbum:

“Vila Isabel anos 30” – samba enredo que ele fez pra Vila Isabel e não foi escolhido, mas virou uma música importante
[inédita] “O Rio chora, o Rio Canta” – também era um samba enredo para a Vila Isabel
[inédita] “Rio Só Vendo a Vista” – música que leva o nome do álbum
[inédita] “Minha Preta, Minha Branca”- samba feito em homenagem à sua esposa, Cleo
“Na Ginga do Amor” – música em parceria com Moacyr Luz
“Você, Eu e a Orgia” – samba feito para a Beth Carvalho
[inédita] “O Caveira” part. Veronica Sabino – samba feito em homenagem à sua mãe que dizia que dever a alguém e encontrar ao devedor na rua era com encontrar uma caveira, então não deveria se pedir dinheiro emprestado nunca.
“Pensando Bem” part. Veronica Sabino 
“Menina de Rua” part. Martnália – Escrita por Martinho a música é um relato sobre meninas de rua que vivem nos sinais,
“Eterna Paz” – a letra surgiu de uma conversa de Martinho com Candeia e fala de quem cumpre a missão na terra, terá uma morte tranquila. Música gravada só com voz e cavaquinho.
“Assim Não Zambi” part. Maíra Freitas – Canção feita para relatar essa vida dura que temos e em forma de mensagem para sua neta Zambi, filha de Maíra Freitas.
[inédita] “Umbanda Nossa” – Após fazer um show no teatro, só com atabaques, foi uma energia tão grande que ele se inspirou para fazer essa música homenageando a Umbanda que é uma pratica religiosa brasileira e criada no Rio de Janeiro.

Siga @AdrianaDeBarros

Veja também:

Dua Lipa desabafa sobre ansiedade causada pelas redes
Nos Bastidores Nos Bastidores
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade