0

Rapper indígena, Kunumí MC defende a natureza em nova música

Single "Moradia de Deus" faz parte da segunda etapa do Programa Convida do Instituto Moreira Salles

3 set 2020
14h33
atualizado às 15h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O rapper indígena Kunumí MC volta com mais um single inédito. Após destaque do vídeo "Xondaro K'aguy Régua", que inclusive rendeu indicação ao Prêmio Arcanjo de Cultura, o guarani lança "Moradia de Deus", que estará disponível a partir desta sexta (4) nas principais plataformas.

Kunumí MC é o nome artístico do guarani Werá Jeguaka Mirim
Kunumí MC é o nome artístico do guarani Werá Jeguaka Mirim
Foto: Divulgação

Morador da aldeia Krukutu, na região de Parelheiros, zona sul de São Paulo, Kunumí escreveu a música inspirado pelos irmão, DJ Tupan e Jekupé Mirim. Escritor e compositor, encontrou no rap um meio de expressão de sua luta pela demarcação das terras indígenas. 

"Moradia de Deus" fala sobre a necessidade de preservar a natureza sob a visão de um indígena nativo. Uma mensagem muito importante em tempos que as alterações climáticas vêm causando graves consequências, com fortes tendências de piorar em um período curto de tempo, caso nada seja feito.

A música ganhou clipe, dirigido por ele, e foi produzida com apoio do Programa Convida, lançado pelo Instituto Moreira Salles durante este período de pandemia e que já apoiou mais de 125 artistas por todo o país.

"Com essa música, eu tento levar força para os meus irmãos, canto pra eles este trecho, por exemplo: 'Na moradia existe uma família / quem protege é você e Deus quem te fortalece / território ancestral viver e crescer com alto astral / vim passar uma visão com respeito, na moral / O nosso corpo, moradia da nossa alma / e numa vida, alegria é o que nos acalma'". Além disso, ele diz que o conselho que dá também vale para ele próprio: "Às vezes, a gente sabe de muitas coisas, mas é bom ter alguém para nos aconselhar. E quem me aconselha é o meu espírito, meu sentimento. Essa música é bastante espiritual. E vale como uma dica para todos os meus irmãos e irmãs, pelo mundo todo”.

O videoclipe conta com captação de imagens feitas por ele, sua companheira Kamilla Silva, DJ Tupan e também pelo seu pai, Olívio Jekupé, responsável pela poesia de abertura da canção. A finalização ficou por conta de Joul Matéria Rima e Nicolas MC, e a produção musical é de Agapê.

Capa do single "Moradia de Deus"
Capa do single "Moradia de Deus"
Foto: Jaider Esbell

Trajetória

Com dois discos já lançados, o EP de estreia, "My Blood is Red" (2017) e o álbum "Todo Dia É Dia de Índio (2018)", além de músico, Kunumí também é escritor e conta que começou a escrever desde pequeno. Aos seis anos viu florescer a vontade de escrita muito influenciado pelos pais. Ele tem dois livros lançados, sendo um deles com o irmão, Tupã Mirin, chamado "Contos dos Curumins Guaranis" e outro que ele escreveu sozinho, "Kunumi Guarani". 

O livro de poesias do seu pai, "500 anos de Angústia", foi o que mais impulsionou Kunumí a começar a compor. Inspirado pela poesia que leva o título do livro, ele escreveu uma também e aí “decidi transformar essa poesia numa música e percebi que parecia muito com o rap, porque era uma letra de protesto e tinham muitas rimas. Eu já gostava muito de rap também, então, decidi ser um MC e me apelidei de Kunumí MC”, conta. E completa: “meu rap é diferente por ser indígena e também pela melodia e o ritmo de cantar, que é próprio meu, além disso, canto em guarani”. 

Sobre as influências musicais, Kunumí MC aponta outros artistas indígenas, como o grupo Brô MC’s, o rapper Oz Guarani, além do grupo Racionais MCs e de Criolo, com quem, inclusive, gravou a música "Demarcação Já - Terra Ar Mar"

Leia abaixo a letra de "Moradia de Deus"

Salve a mãe natureza,
pois é dela que vem toda a nossa vida
e é dela que podemos viver
Do contrário, seremos infelizes,
por isso, amar a mãe natureza não nos fará mau.

Jaikó, jarekó oó
Jaikó, jarekó tekó

Na moradia existe uma família,
quem protege é você e Deus quem te fortalece,
território ancestral viver e crescer com alto astral,
vim passar uma visão com respeito, na moral.

O nosso corpo, moradia da nossa alma,
e numa vida, alegria é o que nos acalma.
Comida sagrada feito com amor,
a água refresca o grande espírito.

Lave seu rosto nas águas sagrada, 
peça a Deus te guiar na caminhada,
a nossa casa, que seja abençoada,
alegria não façamos falta, fé é o que nos salva.

Encha seu peito de ar, 
respire fundo, deixe a tristeza pra longe voar.
Você conheceu o universo, 
mas neste verso o universo tá dentro de você.
No meio da palavra de Deus, está eu
Ele nunca te deixou, sempre tá contigo
nunca esqueça disso.

Jaikó, jarekó oó
jaikó, jarekó tekó

Vivemos na terra, sem ela já era,
vivemos momentos de amor e guerra.
Grandiosa terra moradia eterna, 
se cuidarmos dela, é óbvio.

Respeita a moradia, o sol ilumina o dia, 
Sábio índio já sabia, tô passando pra te dar essa dica.
Não matar a natureza, porque Deus é natureza
sem ela não vivemos, disso tenho a certeza.

Esse belo dia foi muita correria
amigos e amigas é tudo, principalmente família
que sempre está junto até nos momentos ruim de nossas vida.
Corpo cansado depois do trabalho,
agradeça pela casa e a família aí ao lado.

Um lugar sagrado que oferece tudo,
amor, tranquilidade e paz, natureza quem traz.
O dia foi feito para viver, comida comer e se fortalecer
a noite existe para dormir, no dia seguinte, acordar e sorrir.

Universo é bom demais, deixar a moradia jamais,
essa é a vida e não o lado escuridão.
Brilhos das estrelas, se divertindo ao lado da fogueira,
filho do sol, também somos da terra, 
Ela não é nossa, nós que somos dela.

Jaikó, jarekó oó.           
Jaikó, jarekó tekó

Siga @AdrianaDeBarros

Veja também:

Os melhores momentos de Jojo Todynho em A Fazenda 12
Nos Bastidores Nos Bastidores
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade