PUBLICIDADE

PAD relata histórias reais de relacionamentos abusivos

Videoclipe de "Um Sopro" reúne mulheres que transformaram violência em amor próprio

30 mar 2021
10h56 atualizado às 10h56
0comentários
10h56 atualizado às 10h56
Publicidade
Cena do clipe "Um Sopro"
Cena do clipe "Um Sopro"
Foto: Divulgação

Com elenco formado pelas atrizes Tamires Mandu, Renata Gaspar, Olivia Araújo e Fafá Rennó, a banda PAD lança o videoclipe de "Um Sopro".

O filme mostra mulheres que foram marcadas pela violência de um relacionamento abusivo e relata a relação delas com seus agressores. Entre os relatos, há o de uma bailarina que sofreu violência doméstica, e conta sua história e renascimento por meio da dança, que mistura balé clássico e dança contemporânea.

“'Um Sopro' serve para lembrar que existem saídas mesmo nas situações mais difíceis, que não faltam canais de auxílio adequados e pessoas devidamente preparadas para nos orientar e salvar quando mais precisamos. E que não somos perfeitos, mas mais fortes e resilientes do que imaginávamos", diz o vocalista Fabio Noogh.

Dirigido, criado e produzido por Shunji Ikuta, Thiago Beck, Lucas Dias em parceria com a Cindy9, o clipe convida mulheres que sofreram marcas de violência na pele, para re-marcarem suas cicatrizes do passado com tatuagens as novas marcas: as do empoderamento e do amor próprio.

"O projeto todo teve relatos fortes e espontâneos de suas participantes, como a Andreia que disse ‘ele tentou me matar e tudo bem, eu estava errada’. Foi difícil ouvir isso. Assim como as falas da Thamires Riechelmann e da Claudia Ferrazzini. Porém, foi extremamente gratificante ver que todos conseguiram ressignificar seu passado de dor para uma esperança maior no presente. A Andreia Hirome falou que tinha anos que queria tatuar por cima da cicatriz causada pelo seu antigo agressor. Fico feliz que ela tenha conseguido realizar isso nessa nova empreitada. Serei sempre grato por elas me permitirem contar uma parte de suas histórias, que eu espero que a partir de agora, seja repleta de boas energias", comenta o diretor.

A música conta com pouco mais de cinco minutos e foi mixada e masterizada pelo guitarrista da banda, Marcos Kleine e gravada em três locais distintos: Palm Tree Studios, LPA Estúdio e Estúdio Cayres. Como novidade, a parte instrumental do sexteto incorporou novos elementos ao trazer Anderson Santoro e Rodrigo Silva (violinos), Edmur Mello (viola) e Renato Sá (cello), com arranjos escritos por Leandro Pit.

Siga @AdrianaDeBarros

Nos Bastidores Nos Bastidores
Publicidade
Publicidade