PUBLICIDADE

Saiba escolher o melhor navegador para você

Afinal, qual o melhor navegador para você trabalhar no dia a dia? Vamos analisar as principais opções da internet.

14 set 2021 19h04
| atualizado em 1/11/2021 às 16h58
ver comentários
Publicidade
Guerra dos navegadores: qual o melhor para você?
Guerra dos navegadores: qual o melhor para você?
Foto: Reprodução

Em um passado distante, não tínhamos muitas opções de browsers para navegar na internet. Primeiro, reinou o Netscape; depois, o Internet Explorer. Hoje em dia, são tantas opções que você pode se dar ao luxo de ter 3 ou 4 instalados em seu notebook ou no celular, para usar em tarefas distintas.

Mas qual o melhor navegador para você trabalhar no dia a dia?

Google Chrome – É onipresente em qualquer hardware e em qualquer sistema operacional. Mas consome muita RAM (notebooks mais antigos sofrem com a “fome” dele por RAM), está hermeticamente ligado aos serviços do Google e costuma xeretar demais as suas atividades de navegação. Por ter tantos recursos genéricos, acaba sendo meio problemático para navegar em sites com muitos recursos multimídia.

Microsoft Edge – Depois que a Microsoft colocou o “motor” Chromium (mesmo do Chrome) no Edge, o browser virou a mesa, deixou de ser o Patinho Feio para brigar de igual para a igual com o Firefox pelo 2º lugar. O Edge é muito mais leve do que o Chrome, consome menos RAM e tem as mesmas funcionalidades – inclusive os plugins do Chrome rodam no Edge sem problema algum.

Firefox – Ao contrário da maioria de seus concorrentes, o xodó da Mozilla ganhou uma aura de “navegador cult”, com fãs ardorosos que não o trocam por nada. O Firefox tem funcionalidades avançadas para impedir rastreamento de seus dados e ainda tem um “cofre” interno de senhas chamado Firefox Lockwise, que ajuda a proteger suas informações. Sua edição mais atual (de codinome Quantum) é muito rápida e estável.

Opera – Funciona com o Chromium, o mesmo “motor” do Chrome e do Edge, mas é mais leve e mais seguro do que ambos. O Opera já vem com bloqueador de anúncios e VPN (rede privada virtual), sem precisar de plugins para isso, o que torna seu carregamento mais rápido e sua navegação estável e segura. Além disso, ele já vem com os principais apps de chat integrados (Whatsapp, Telegram, Messenger), o que facilita a comunicação com um clique.

Vivaldi – Criado por ex-engenheiros da antiga equipe do Opera, o Vivaldi é o mais popular entre os navegadores menos populares. Ele tem um anti-popup nativo (não precisa instalar AdBlock ou uBlock), opção de abas verticais, e barra vertical com acesso direto a Whatsapp, Instagram, Wikipedia etc. É um dos mais estáveis e customizáveis, além de ser feito com o motor Chromium, ou seja, aceita todos os plugins do Google Chrome.

Brave – Além de oferecer funcionalidades similares ao Vivaldi, o navegador se destaca pelo Brave Rewards, que paga ao usuário para “ver” os banners dos anunciantes.

Safari – O navegador da Apple chegou a ter uma versão para Windows, mas era tão bugada que foi descontinuada e esquecida. É um browser muito rápido para quem tem um sistema operacional da Apple, mas ainda tem alguns problemas de compatibilidade com sites mais complexos, como de serviços do governo (MEI, Receita Federal).

Waterfox – Até os fãs de Firefox às vezes buscam alternativas mais ousadas. O Waterfox é baseado no browser da Mozilla, mas ganhou funcionalidades que o então gênio adolescente Alexandros Kontos achava necessárias quando o lançou em 2011, como a total personalização da interface.

Pale Moon – Também inicialmente baseado no Firefox, ele usa o motor Goanna e tem uma interface bem básica, para que você possa customizá-la do jeito que quiser. É quase um livro de colorir em forma de browser.

Konqueror – Acredite, esse browser foi lançado em 1996 e sobrevive até hoje como um verdadeiro canivete suíço para desenvolvedores de websites e geeks, pois oferece ferramentas bacanas oriundas do sistema operacional Unix.

Yandex – Esse navegador russo roda plugins do Opera, mas seu diferencial mesmo é poder navegar de forma anônima com uma VPN (rede privada virtual) que esconde o país de onde você está navegando. Exemplo: você quer acessar uma ferramenta de planilhas avançadas que é bloqueada para download em território brasileiro. O Yandex simula que você está nos EUA e desbloqueia o download.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade