5 eventos ao vivo

Novo Compass Turbo pode ser água no chope do Corolla Cross

Análise: se mantiver o preço do Compass de entrada em R$ 138 mil, Jeep vai manter com tranquilidade a liderança nas vendas

6 abr 2021
15h49
atualizado às 17h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Visualmente, a parte dianteira teve poucas modificações.
Visualmente, a parte dianteira teve poucas modificações.
Foto: Stellantis / Divulgação

O novo Jeep Compass turbo pode ser a água no chope do Toyota Corolla Cross. O novo motor 1.3 turbo da Stellantis muda a nomenclatura da linha Compas flex. O carro agora passa a ter a sigla T270, que faz referência ao turbocompressor e aos 270 Nm de torque. É uma diferença gritante sobre o Corolla Cross 2.0 aspirado flex.

A vantagem já surge na potência, pois o novo Compass T270 oferece 180 cv com gasolina e 185 com etanol, contra 169 e 177 cv do Corolla Cross. No caso do torque, entretanto, o novo motor GSE T4 da Jeep humilla. Seu 4 cilindros de 1,3 litro entrega 270 Nm de torque contra 210 Nm do motor 2.0 aspirado da Toyota. A diferença se fará sentir no consumo, nas retomadas de velocidade e nas acelerações em baixas rotações.

Linha Compass flex agora passa a se chamar T270 (turbo com 270 Nm de torque).
Linha Compass flex agora passa a se chamar T270 (turbo com 270 Nm de torque).
Foto: Stellantis / Divulgação

É verdade que o Toyota Corolla Cross chegou dando um banho no preço. Na ponta do lápis, considerando os equipamentos oferecidos, o Corolla Cross XRE 2.0 é mais vantajoso do que o Compass Longitude 2.0 Flex. Ele vem com sete airbags de série e é R$ 7.541 mais barato do que o Compass equipado com sete airbags (opcionais). A Toyota aposta no carisma do nome Corolla aliado ao pelo da palavra Cross.

Carro por carro, entretanto, é quase impossível o Corolla Cross ganhar do novo Compass T270. Pelo que vimos até agora, a Jeep tornou o Compass 2022 ainda mais sofisticado. O carro sempre teve um acabamento primoroso. A Toyota, por outro lado, precisou ser mais comedida na sofisticação para poder brigar em preço com o Compass.

Novo interior do Jeep Compass: multimídia bem maior e sofisticação.
Novo interior do Jeep Compass: multimídia bem maior e sofisticação.
Foto: Stellantis / Divulgação

A Toyota reclama que a Jeep leva grande vantagem fiscal por produzir o carro no Nordeste, com incentivos federais. Na visão da Toyota, que produz o carro no Sudeste, a Jeep já teve vários anos de vantagens fiscais ao abrir a fábrica de Goiana (PE). Este ano a Jeep terá 15,5% de créditos de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Segundo o fabricante japonês, os incentivos para o Nordeste foram criados nos anos 90 com validade de 10 anos, mas têm sido continuamente estendidos.

Sendo assim, a Jeep está com a faca e o queijo nas mãos para manter o atual preço de entrada do Compass Flex (R$ 138.320). Na verdade, poderia até baixar um pouco, pois o Renegade topo de linha custa R$ 133.798. Além disso, a Jeep tem margem para oferecer duas versões do novo Compass T270 com preços bem competitivos, pois o Corolla Cross tem apenas duas versões aspiradas: XR por R$ 144.990 e XRE por R$ 155.390.

Jeep Compass T270 80 Anos: em pré-venda por R$ 162.990.
Jeep Compass T270 80 Anos: em pré-venda por R$ 162.990.
Foto: Stellantis / Divulgação

Com um novo motor 1.3 turbo de 185 cv e 270 Nm, uma nova central multimídia, mais moderna, e o aprimoramento na sofisticação do carro, o Jeep Compass tem todas as condições para manter sua liderança no segmento C-SUV (médio), que é de quase 70%. A primeira mostra foi dada esta semana com o início da pré-venda do Compass T270 80 Anos, por R$ 162.990.

Veja também:

Volkswagen Taos, o terror do Compass, está pronto!
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade