0

Caoa Chery pretende estar entre as top 10 marcas em 2023

Tiggo 2 reestilizado e primeiros modelos híbridos chegam em 2021. Caoa Chery terá 10 lançamentos no Brasil em cinco anos

8 dez 2020
12h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Tiggo 2: já lançado na China como Tiggo 3X Plus, chega com nova frente em 2021.
Tiggo 2: já lançado na China como Tiggo 3X Plus, chega com nova frente em 2021.
Foto: Chery / Divulgação

A Caoa Chery já responde por 66,5% das vendas do Grupo Caoa, considerando as marcas produzidas e importadas. Com 16,9 mil carros vendidos até novembro, a marca sino-brasileira já tem o dobro de participação da Hyundai, que soma 8,2 mil carros de passeio e comerciais. Para os próximos anos, a Caoa Chery será ainda mais relevante. O objetivo da empresa é estar entre as top 10 marcas em 2023.

GRUPO CAOA
Marca Carros Comerciais Total Part.
Caoa Chery 16.911 - 16.911 66,5%
Hyundai 4.419 3.758 8.177 32,2%
Subaru 327 - 327 1,3%
Total 21.657 3.758 25.415  

O ousado plano de crescimento foi confirmado nesta terça-feira (8), em live que teve a participação de alguns dos principais executivos da empresa. Para isso, a Caoa Chery lançará em 2021 o Tiggo 2 reestilizado, com o visual já mostrado na China (onde é chamado de Tiggo 3X Plus) e também com novo powertrain -- provavelmente com motor 1.0 turbo e câmbio CVT de 9 marchas.

Mais cinco novidades devem chegar ao mercado em 2021. Entre elas os primeiros modelos híbridos. Os carros devem contar com sistema de 48V com motor 1.5 TCI, transmissão de dupla embreagem com sete marchas e motor elétrico.

Segundo o CEO do Grupo Caoa, Mauro Correia, haverá um investimento de R$ 1,5 bilhão na fábrica de Anápolis (GO) e também no crescimento da rede, entre outras ações. Durante o balanço de fim de ano, os executivos confirmaram também a chegada da marca premium Exeed, provavelmente com o modelo LX, um SUV de luxo. 

Exeed LX: SUV chinês de luxo deve ser produzido em Anápolis (GO) a partir de 2021.
Exeed LX: SUV chinês de luxo deve ser produzido em Anápolis (GO) a partir de 2021.
Foto: Exxed / Divulgação

O CEO da Caoa Chery, Marcio Alfonso, disse que toda a gama da marca terá carros híbridos e que a linha será aumentada e atualizada. Segundo ele, só com novos produtos e constante aprimoramento nos carros será possível chegar ao objetivo de 2023. Atualmente a Caoa Chery ocupa a 11ª posição no ranking brasileiro, mas precisa descontar uma diferença de 37 mil carros para a Nissan, que é a 10ª colocada.

CRESCIMENTO DA CAOA CHERY
ANO P. VENDAS PART. REDE
2017 21º 3.734 0,17% 25
2018 18º 8.639 0,35% 65
2019 14º 20.182 0,76% 101
2020 11º 20.200 1,04% 115
2021 11º 34.000 1,50% 150

Em 2020, a Caoa Chery teve um recuo nas vendas (-23%), devido à pandemia de coronavírus, mas esse número foi menor do que o do mercado (-35%). Para 2021, a projeção de Marcio Alfonso é de forte crescimento (+70%) e atingir 1,5% de participação no mercado.

Segundo Mauro Correia, a Caoa Chery está entrando no que o Grupo Caoa chama de “fase 3”, que envolve a ampliação da gama, crescimento na produção e aumento da capilaridade, com 150 concessionárias em todo o país. 

A marca sino-brasileira acaba de inaugurar uma loja-conceito no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, para entender de que forma poderá atuar melhor no segmento de luxo. Essa experiência será usada também para os carros da Exeed, além dos modelos híbridos da própria Caoa Chery. A loja ficará aberta pelo menos até 15 de fevereiro.

 

Veja também:

Mercedes GLB 200, um SUV de 7 lugares com motor 1.3
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade