6 eventos ao vivo

Trump critica europeus na véspera de cúpula da Otan

10 jul 2018
12h42
  • separator
  • comentários

Presidente dos EUA volta a cobrar de parceiros que elevem suas contribuições à aliança militar, troca farpas com presidente do Conselho Europeu e diz que encontro com Putin será "parte mais fácil" de sua visita à Europa.O presidente Donald Trump voltou a criticar os parceiros europeus dos Estados Unidos nesta terça-feira (10/07), véspera de uma reunião de dois dias da Otan em Bruxelas.

Trump afirmou que os países europeus "estão se aproveitando" dos Estados Unidos
Trump afirmou que os países europeus "estão se aproveitando" dos Estados Unidos
Foto: DW / Deutsche Welle

Numa troca de farpas com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, Trump afirmou a repórteres que os EUA têm muitos aliados, "mas eles não podem se aproveitar de nós".

A declaração foi uma resposta a Tusk, que dissera via Twitter que o governo americano deveria valorizar seus parceiros porque "não tem e não terá um aliado melhor" que a União Europeia (UE).

Pouco depois, Trump afirmou que seu encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, poderá vir a ser a parte mais fácil de seu périplo pela Europa. "Quem diria?", comentou o presidente americano.

Trump foi muito crítico nas últimas semanas sobre o sistema de financiamento da Otan, no qual os EUA são o maior contribuinte. Ele afirmou que tal condição "não é justa nem aceitável" e exigiu que os demais países paguem mais, e os EUA, menos.

Segundo Trump, a União Europeia "está se aproveitando" dos Estados Unidos. "Perdemos 151 bilhões de dólares no ano passado em comércio e, além disso, cobrimos pelo menos 70% [do orçamento] da Otan", afirmou Trump antes de embarcar no avião presidencial Air Force One rumo a Bruxelas.

"Francamente, [a Otan] ajuda muito mais a eles do que a nós. Então vejamos o que acontece. Temos pela frente uma semana longa", acrescentou o presidente americano, que parece pouco se importar com eventuais danos que suas declarações possam causar à aliança militar, que já existe há quase sete décadas.

Trump chegará na noite desta terça-feira a Bruxelas, onde participará, nos dois dias seguintes, da cúpula de líderes da Otan. Depois viajará a Londres, onde se encontrará com a primeira-ministra britânica, Theresa May, e concluirá sua excursão europeia no dia 16 de julho em Helsinque, onde vai se reunir com Putin.

No encontro com o líder russo, as atenções vão se voltar para a postura de Trump em relação a Putin, que nega com veemência que tenha havido interferência da Rússia na eleição presidencial americana que elegeu o republicano. Antes de embarcar, Trump disse que "não pode dizer agora" se Putin é "amigo ou rival", mas o chamou de "concorrente".

Na cúpula da Otan, o principal tema será a exigência de Trump aos aliados europeus de destinar ao menos 2% do seu PIB ao setor de defesa até 2024, ponto que também gerou tensões pelo interesse de Trump em alcançar esse percentual o quanto antes. Por enquanto, a meta só e cumprida por oito dos 29 aliados.

AS/efe/ap/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
  • separator
  • comentários
publicidade