0

Virgin Orbit faz penúltimo teste antes de comercialização de lançamento de satélites

10 jul 2019
13h03
atualizado às 16h02
  • separator
  • 0
  • comentários

A Virgin Orbit, do bilionário Richard Branson, lançou nesta quarta-feira em pleno ar um foguete da asa de um jato Boeing 747 modificado, em um teste importante do sistema de lançamento de satélites de alta altitude da companhia.

22/02/2019
REUTERS/Gene Blevins/File Photo - RC1C85074990
22/02/2019 REUTERS/Gene Blevins/File Photo - RC1C85074990
Foto: Reuters

Na penúltima missão antes que a Virgin Orbit comece a oferecer serviços comerciais de lançamento de satélites, o foguete LauncherOne separou-se do jato a cerca de 10 quilômetros de altura, segundo a companhia.

O foguete, carregado com água e anticongelante para simular o peso do combustível, caiu como planejado no Deserto de Mojave, nos Estados Unidos, enquanto o avião, apelidado de Cosmic Girl, continuou em sua rota de voo.

Dan Hart, presidente-executivo da Virgin Orbit, disse à Reuters que o teste foi um evento "crucial" no caminho da empresa para tornar o lançamento de satélites orbitais "quase rotineiro".

"Este teste nos coloca em uma postura de pré-lançamento", disse Hart. O primeiro foguete comercial da Virgin será concluído este mês, e a companhia planeja lançar satélites de teste em órbita neste trimestre, disse ele.

Virgin Orbit, Firefly e a empresa norte-americana Rocket Lab estão entre as empresas que projetam sistemas menores ou não tradicionais para lançar satélites pequenos em órbita e atender à crescente demanda.

A competição é feroz. A Virgin Orbit está um pouco atrás da Rocket Lab, que já completou seis lançamentos orbitais, embora a Virgin Orbit afirme que seu foguete pode transportar o dobro do peso.

A subsidiária da Virgin Orbit, VOX Space, está vendendo lançamentos no sistema para os militares dos Estados Unidos, com a primeira missão marcada para o começo do ano que vem.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade