PUBLICIDADE

TSE pode investigar atos pró-Bolsonaro por financiamento via Pix e bitcoin

Petição protocolada no TSE pede abertura de inquérito para investigar financiamento de protestos pró-Bolsonaro; documento cita pagamentos via Pix e criptomoedas como bitcoin

10 set 2021 19h35
ver comentários
Publicidade

Deputados da oposição estão pedindo que se investigue como os protestos a favor do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, foram financiados, sugerindo que manifestantes teriam sido premiados com valores enviados através de Pix e criptomoedas como o bitcoin (BTC). Uma petição foi feita para solicitar a abertura de um inquérito para apurar os fatos, que poderiam caracterizar uma série de condutas proibidas a agentes públicos.

O presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, participa de ato na Esplanada dos Ministérios
O presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, participa de ato na Esplanada dos Ministérios
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil / Tecnoblog

No feriado de 07 de setembro, milhares de brasileiros foram às ruas protestar contra e a favor do atual presidente Jair Bolsonaro. Porém, a oposição questiona como os protestos pró-governo teriam sido financiados. O deputado do Partido dos Trabalhadores (PT) Rui Falcão fez uma petição junto ao advogado Marco Aurélio de Carvalho solicitando que o caso fosse investigado.

Conforme diz o documento protocolado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há indícios que manifestantes poderiam ter sido pagos para participar dos atos a favor do presidente através de transferências via Pix e/ou de criptomoedas como o bitcoin.

Se confirmada a acusação, os fatos poderiam "caracterizar abuso de poder econômico, político, uso indevido de meios de comunicação social, corrupção, fraude, condutas vedadas aos agentes públicos e propaganda eleitoral antecipada em relação aos ataques contra as urnas eletrônicas e a legitimidade das eleições de 2022", conforme aponta a petição.

Vídeo mostra notas de R$ 100 sendo distribuídas

O documento descreve como apoiadores do governo teriam recebido uma espécie de incentivo financeiro para participar dos atos. "Aparentemente, há o uso de recursos provenientes do agronegócio, que estariam bancando caminhões em Brasília, e, ainda, o uso de recursos provenientes de doações feitas por Pix e até mesmo por criptomoedas."

A petição cita a reportagem "Quem Paga os atos de 07/09", criada pelo canal do YouTube "Meteoro Brasil". O vídeo mostra apoiadores do governo federal recebendo bonificações por estarem ali participando dos atos. "Há chocantes cenas divulgadas a partir de 3:57 (do vídeo) em que, dentro de um ônibus, há a distribuição de camiseta e da quantia de R$ 100,00 (cem reais) para os participantes dos eventos bolsonaristas do dia 07.09.2021."

Trata-se ainda de uma solicitação para a abertura de uma investigação sobre o assunto, portanto os fatos são no mínimo subjetivos e pouco apurados. Caso julgado relevante, o processo poderá evoluir para o início de um inquérito formal sobre o financiamento dos atos de 07 de setembro.

Com informações: Livecoins

TSE pode investigar atos pró-Bolsonaro por financiamento via Pix e bitcoin

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade