PUBLICIDADE

Trump quer morder parte do valor de possível negócio entre Microsoft e TikTok

O presidente dos Estados Unidos conversou por telefone com Satya Nadella, presidente da Microsoft e sinalizou seu aval para o negócio e também o interesse em que parte do acordo beneficie o Tesouro americano

4 ago 2020 14h45
ver comentários
Publicidade

A possível compra do TikTok pela Microsoft pareceu mudar a opinião do presidente dos Estados Unidos Donald Trump a respeito da rede social popular entre os adolescentes. Depois de ter afirmado que iria banir a plataforma, na semana passada, Trump não só concordou com o prazo de 45 dias para a negociação entre a empresa americana e a ByteDance, como reconheceu a força da marca da plataforma de vídeos curtos, mas não sem pleitear uma parte do acordo.

Em uma declaração feita nesta segunda-feira, 3, o presidente dos EUA afirmou que conversou por telefone, durante o final de semana, com Satya Nadella, presidente da Microsoft, sobre a possibilidade da empresa adquirir o TikTok, e advertiu o empresário que o negócio deveria ser feito "como um todo", e não apenas na aquisição de uma porcentagem da operação no país.

O que Trump também afirmou com veemência no processo é que, no negócio, uma parte do dinheiro deveria ir para o Tesouro americano, já que, segundo ele, o país está viabilizando a permanência da plataforma.

"Eu disse [ao Nadella] que se você o compra, qualquer que seja o preço, uma parcela muito substancial desse preço terá que vir para o Tesouro dos Estados Unidos. Porque estamos possibilitando que esse acordo aconteça. No momento, eles [China] não têm nenhum direito, a menos que concedamos a eles. Então, se vamos dar a eles os direitos, isso tem que entrar neste país", disse Trump.

Estadão
Publicidade
Publicidade