0

Tinder foi o aplicativo mais lucrativo no primeiro trimestre

Aplicativo de paquera desbancou Netflix no ranking voltado para apps que não são de jogos

11 abr 2019
16h31
atualizado às 16h46
  • separator
  • comentários

O Tinder foi o aplicativo mais lucrativo no primeiro trimestre de 2019. O posto anteriormente era ocupado pela Netflix, que desde o ano passado não permite mais a realização novas inscrições de assinantes por meio de dispositivos iOS. A queda aconteceu quando o aplicativo de streaming decidiu parar de pagar o chamado "imposto da Apple" - a empresa já não pagava taxa semelhante no Android.

A novidade fez com que a Apple deixasse de faturar centenas de milhões de dólares, visto que a Netflix era o aplicativo não-game mais rentável do mundo nos últimos quatro anos. A App Store é uma fonte de receita importante para a fabricante e chegou a representar 64% do faturamento da Apple no primeiro trimestre do ano. Em dados reais, os usuários chegaram a gastar US$ 12,4 bilhões na Apple Store, quase o dobro dos US$ 7,1 bilhões arrecadados no concorrente Google Play.

Aplicativo de relacionamentos Tinder
Aplicativo de relacionamentos Tinder
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Segundo a empresa de inteligência Tower Tower, em 2018 a Netflix ganhou US$ 853 milhões em assinaturas realizadas por meio do aplicativo para iOS. Para que essa funcionalidade estivesse disponível, no entanto, a empresa precisava repassar 15% desta receita à Apple.

Ranking. Enquanto isso, a receita do Tinder subiu. No primeiro trimestre, a empresa faturou mais de 42% anualmente, chegando a uma receita de US$ 260,7 milhões, acima dos US$ 183 milhões registrados no primeiro trimestre de 2018.

Já o aplicativo de vídeos TikTok, se manteve na terceira posição. O número de novos usuários do app chinês tem crescido anualmente 70%. O crescimento foi impulsionado pela popularização do app na Índia, onde 88,6 milhões de novos usuários aderiram ao aplicativo, em comparação com 13,2 milhões nos Estados Unidos.

As compras no app também garantiram aumento na receita do TikTok. Atualmente, os gastos dos usuários foram 222% mais altos no primeiro trimestre de 2019, em comparação com o primeiro trimestre de 2018, o que corresponde a US$ 18,9 milhões em todo o mundo.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade