0

Tesla escolhe Robyn Denholm para substituir Elon Musk na presidência do conselho

Executiva australiana de telecomunicações terá a tarefa de supervisionar a produção do Model 3, sedã considerado vital para o futuro da companhia

8 nov 2018
13h07
  • separator
  • comentários

A montadora de carros elétricos Tesla anunciou na manhã desta quinta-feira, 8, que a executiva independente Robyn Denholm vai assumir o cargo de presidente do conselho de administração da empresa. Ela vai substituir o fundador da Tesla, Elon Musk, no cargo - o executivo teve de se afastar do posto após um acordo com reguladores americanos, no caso do tuíte suspeito sobre o fechamento de capital da companhia.

Uma das duas mulheres do conselho de administração da Tesla, Denholm deve trazer tempos mais tranquilos para a companhia, cujos negócios têm sido diretamente afetados pelo comportamento errático de Elon Musk e por problemas na linha de produção.

Ela assume o cargo depois que Musk tuitou, durante o pregão da Nasdaq, que teria recursos para fechar o capital da empresa caso os papéis subissem de valor e chegassem a US$ 420 - algo que, na visão dos reguladores americanos, influenciou o mercado. Musk, no entanto, seguirá como presidente executivo da companhia.

Histórico. Australiana, Denholm é hoje diretora financeira da operadora local Telstra, mas vai deixar o posto em seis meses para se dedicar em tempo integral à Tesla. Na empresa, ela terá a tarefa de supervisionar a produção do sedã Model 3, visto por analistas como crucial para a popularização dos carros elétricos e a lucratividade sustentável da companhia de Musk.

Aos 55 anos, ela está no conselho de administração da Tesla desde 2014. No cargo de presidente, vai receber US$ 300 mil em salário, além de 8 mil ações anuais da empresa - o equivalente, na cotação desta quinta-feira, a cerca de US$ 2,78 milhões. "Gostaria de agradecer Robyn por se juntar ao time. Estou ansioso para trabalharmos juntos", disse Musk em um tuíte.

No mês passado, o jornal Financial Times disse que James Murdoch - filho do magnata da mídia Rupert Murdoch, da Fox, e também conselheiro da Tesla - é quem assumiria a presidência do grupo de administração. Na ocasião, Musk tuitou dizendo que a matéria estava "incorreta".

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade