Empresas estimulam compra online

Armadilhas online levam os internautas a comprarem mais

3 mar 2021
08h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A neurociência explica muita coisa, inclusive porque tomamos decisões por impulso. Nosso cérebro é irracional sabia? A consciência coletiva entra no lugar da individual e compromete a nossa autonomia. Os consumidores eram de um jeito e hoje com as comunidades online agem de outra maneira. As vitrines das redes sociais influenciam no nosso racional. É como se a comunidade decidisse pela unidade. Os jovens acabam sendo o maior alvo e as empresas de olho nesta vulnerabilidade cerebral dos internautas estão se aperfeiçoando para atacar.   

Foto: Divulgação

Nosso cérebro não consegue assimilar tudo o que as mídias projetam na hora da compra. As empresas sempre arranjam um jeito de te apressar, já percebeu? Jogam avisos na tela de que o produto escolhido está prestes a sair de estoque ou que a promoção dura apenas mais alguns minutinhos. São nestes momentos que usamos a inteligência instintiva e não a analítica. Por ser preguiçoso, nosso cérebro abraça facilmente os reflexos instantâneos e rápidos. É uma dinâmica que precisa ser cortada, se você quiser começar a ficar esperto e contra atacar estes mecanismos. Você pode comprar gato por lebre e nem sempre o mais barato convém. Vale muito mais a pena você pagar um pouco a mais em um site que você sabe que é seguro do que se arriscar em compras às cegas. Não acha? Nas redes a pressa é total inimiga da perfeição. E no desespero de não perder a oferta, muitos bandidos da internet atacam dados de cartões e contas bancárias dos compradores. Eles se passam por sites e empresas famosas. Desconfie de promoções mirabolantes e não abra anexos de e-mails duvidosos. As lojas virtuais tem o CNPJ disponibilizado. Pesquise. Vale lembrar que sites confiáveis tem o certificado de segurança, no desenho de um cadeado na barra de endereço. Ao clicar no ícone, é possível checar a certificação da página. 

O uso da internet durante a pandemia aumentou 70%. E com tanta gente online, criminosos digitais encontraram terreno fértil para agir. De acordo com a McAfee, empresa global de segurança digital, no período da Covid-19, já houve quase 4 milhões de detecções maliciosas no mundo. Por segundo, são verificadas, em média, seis novas ameaças. E o Brasil é o nono país menos seguro. A suposição de que estar em casa é sinônimo de proteção não é real. Hospitais, instituições de ensino e agências governamentais também sofreram este ano.

Tenha um antivírus para sua família navegar com proteção. Confira os pacotes do Terra Antivírus e faça suas compras ‘racionais’ com segurança. A notícia boa é que em 2021 as empresas especializadas em segurança estão se unindo no combate ao cybercrime. Vamos vencer mais esta guerra! Juntos!

Veja também:

LG abandona mercado de smartphones
McAfee Network Associates Inc. © Copyright 2020.  Todos os Direitos Reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade