PUBLICIDADE

Foxconn começa a substituir funcionários por robôs na China

14 nov 2012 11h47
| atualizado às 11h50
Publicidade

A Foxconn, principal fabricante de produtos Apple no mundo, já teria começado a usar robôs no lugar de mão de obra humana na montagem de iPhones e iPads, segundo o CNET. A companhia taiwanesa tem as maiores fábricas na China e foi alvo de críticas e denúncias por causa das más condições de trabalho de seus funcionários.

Site local afirma que 10 mil Foxbots já chegaram e que outros 20 mil estão previstos para 2013
Site local afirma que 10 mil Foxbots já chegaram e que outros 20 mil estão previstos para 2013
Foto: Reprodução

Para evitar os problemas com ataques contra o número de horas trabalhadas, a precariedade dos alojamentos e os baixos salários, a Foxconn anunciou no ano passado que começaria a substituir algumas pessoas por máquinas. Segundo Terry Gou, fundador e CEO da empresa, à época, a ideia era melhorar o desempenho das plantas e diminuir os autos custos com capital humano.

De acordo com o site Singularity Hub, citado pelo CNET, a primeira leva de robôs - apelidados de Foxbots - já teria chegado às fábricas na China. E não são poucos: 10 mil no total, que devem se somar aos 20 mil previstos para entrega no próximo ano. De acordo com o TechWeb, cada máquina teria um custo US$ 20 a US$ 25 mil.

A companhia taiwanesa emprega mais de 1,2 milhão de pessoas nas plantas chinesas, e chegou à manchete dos noticiários algumas vezes em 2010 e 2011 por causa de greves e de suicídios de empregados dentro dos locais de trabalho. A empresa prometeu tomar medidas contra as mortes, em especial após a visita do CEO da Apple, Tim Cook, a uma das unidades fabris.

Fonte: Terra
Publicidade