0

Rival do Uber, Didi Chuxing recruta no México antes de lançar operações no país

11 jan 2018
10h02
atualizado às 15h45
  • separator
  • comentários

A companhia chinesa de transporte por aplicativo Didi Chuxing publicou anúncios online para uma série de vagas de emprego no México, conforme se prepara para entrar no país, um dos redutos do rival Uber Tecnologies.

Logo da Didi Chuxing na sede da empresa em Pequim, China
18/05/2016 REUTERS/Kim Kyung-Hoon/File Photo
Logo da Didi Chuxing na sede da empresa em Pequim, China 18/05/2016 REUTERS/Kim Kyung-Hoon/File Photo
Foto: Reuters

A Didi Chuxing planeja neste ano lançar um aplicativo para smartphones no México e recrutar motoristas para plataforma, informou a Reuters no mês passado.

A expansão ressalta o crescente interesse da empresa chinesa no México e, mais amplamente, na América Latina, um mercado em que o Uber apostou fortemente, depois que a Didi o expulsou da China.

Um porta-voz da Didi se recusou a comentar o assunto. A companhia é o segundo grupo de venture caputal mais valioso do mundo, depois do Uber.

Nas duas últimas semanas, a Didi anunciou no LinkedIn oito vagas de emprego na área da Cidade do México. A companhia está contratando para setores de assuntos governamentais, relações públicas, marketing e operações de motoristas, entre outros campos.

O Uber salientou seu compromisso no México, ressaltando que está presente em 43 cidades do país.

"Vamos continuar trabalhando para o futuro da mobilidade urbana na república", disse a porta-voz do Uber em comunicado.

A Didi em sido bem franca sobre suas ambições globais, mas a expansão no México marca um ponto de virada. Os planos da empresa foram anteriormente limitados por compromissos financeiros com companhias de transporte em outros países e um laboratório de pesquisa no Vale do Silício aberto no ano passado.

A Didi investiu em uma variedade de rivais do Uber em todo o mundo. No início deste mês, por exemplo, a companhia chinesa adquiriu o controle do serviço 99 no Brasil.

A Didi provavelmente enfrentará batalhas regulatórias no México, assim como aconteceu com o Uber. Legisladores no estado de Quintana Roo, do popular destino turístico de Cancún, propuseram uma legislação proibindo o pagamento das corridas em dinheiro, o que o Uber vê como uma ferramenta crítica para alcançar mais usuários em mercados emergentes.

No mês passado, o Uber anunciou que suspenderia o serviço em Cancún, enquanto trabalhava com autoridades no âmbito das regras e informou que esperava retomar as operações no começo do ano.

Em publicação para um especialista de assuntos governamentais, a Didi escreveu que as responsabilidades incluem advogar pelo futuro da mobilidade urbana e "como o México pode se beneficiar de novas tecnologias, incluindo carros autônomos".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade