0

Reguladores dos EUA podem endurecer regras sobre Huawei

21 mai 2020
09h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Reguladores dos Estados Unidos estão abertos a fazer mudanças para resolver o que alguns veem como uma brecha em uma nova regra que visa restringir a venda global de chips à chinesa Huawei, disseram duas autoridades dos EUA na quarta-feira.

30/03/2019
REUTERS/Ints Kalnins
30/03/2019 REUTERS/Ints Kalnins
Foto: Reuters

A nova regra, divulgada pelo Departamento de Comércio na sexta-feira, expande a autoridade dos EUA para exigir licenças para vendas à Huawei de semicondutores fabricados no exterior com tecnologia dos EUA, ampliando o alcance do departamento para interromper as exportações para a segunda maior fabricante mundial de smartphones.

Mas a regra inclui apenas chips projetados pela Huawei e não cobre os que são enviados diretamente aos clientes da Huawei. Alguns advogados do setor veem isso como uma brecha significativa.

Questionado na quarta-feira sobre o potencial de ajustar a regra para fechar essa lacuna, Christopher Ashley Ford, funcionário do Departamento de Estado, disse que a própria regra forneceria aos reguladores a percepção para determinar se ela deveria ser alterada.

A regra "nos dará muito mais informações sobre as quais basear as decisões de controle de exportação à medida que avançarmos e tentamos encontrar a resposta certa para esses desafios, incluindo a adaptação, se necessário, se a Huawei tentar contornar nossas regras de alguma forma", disse Ford.

Ele acrescentou que os reguladores irão observar e "certamente farão as alterações que acharmos necessárias".

A Huawei se recusou a comentar.

Falando na mesma apresentação que Ford, Cordell Hull, funcionário do Departamento de Comércio, disse que o órgão de fiscalização da agência vai monitorar os esforços para contornar as regras.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade