0

Qualcomm luta para receber royalties na China

23 jul 2014
21h23
atualizado em 24/7/2014 às 08h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>A empresa divulgou nesta quarta-feira uma receita trimestral de US$ 6,81 bilhões, 9% na comparação anual</p>
A empresa divulgou nesta quarta-feira uma receita trimestral de US$ 6,81 bilhões, 9% na comparação anual
Foto: Qualcomm / Divulgação

A Qualcomm divulgou nesta quarta-feira uma previsão de receita para o trimestre que será encerrado em setembro abaixo das expectativas de Wall Street, e disse estar tendo problemas para receber royalties na China.

Uma nova rede 4G de alta velocidade no país está impulsionando a demanda por smartphones com tecnologia de ponta, mas a fabricante de chips também enfrenta problemas legais e regulamentares na China. Incluindo uma investigação em curso pelo regulador antitruste.

Agora, a Qualcomm está lutando para cobrar receitas de licenciamento de alguns fabricantes de aparelhos na China. "Houve algum impacto sobre (os números do) trimestre que acabamos de divulgar e esperamos que o impacto seja maior no próximo trimestre e, potencialmente, por alguns trimestres, até que possamos ter essas coisas resolvidas", disse o presidente da empresa, Derek Aberle, em uma entrevista.

Enquanto a maior parte da receita da Qualcomm vem da venda de chips que permitem que telefones se comuniquem com as redes das operadoras, a maioria de seu lucro vem do licenciamento de patentes para a sua ampla tecnologia CDMA.

A empresa divulgou nesta quarta-feira uma receita trimestral de US$ 6,81 bilhões (R$ 15 bilhões), 9% na comparação anual.

A fabricante de chips também disse que a receita no quarto trimestre fiscal, que será encerrado em setembro, deverá ficar entre US$ 6,5 bilhões e US$ 7,4 bilhões, com ponto intermediário de US$ 6,95 bilhões.

Analistas esperavam, em média, uma receita no terceiro trimestre fiscal de US$ 6,52 bilhões, e de US$ 7,15 bilhões no quarto trimestre, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

O lucro líquido da Qualcomm no período foi de US$ 2,24 bilhões, alta de 42%. Desconsiderando certos itens, o lucro por ação foi de US$ 1,44, bem acima do ponto médio da sua previsão de entre US$ 1,15 e US$ 1,25.

Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade