2 eventos ao vivo

Presidente da Intel, Brian Krzanich deixa cargo após relacionamento com funcionária

Executivo teve de deixar o posto depois que empresa descobriu relação consensual; regras internas não permitem relacionamentos entre executivos

21 jun 2018
11h16
  • separator
  • 0
  • comentários

A Intel anunciou nesta quinta-feira, 21, que Brian Krzanich não é mais seu presidente executivo. Em seu lugar, assumirá interinamente o atual diretor financeiro da empresa, Robert Swan. Krzanich terá de deixar o cargo depois que uma investigação interna descobriu que ele teve uma relação consensual com um funcionário da companhia - o que não é permitido pelas regras internas da Intel.

"Uma investigação feita hoje por agentes internos e externos à Intel confirmou uma violação de nossa política de 'não-confraternização', que se aplica a todos os gerentes e executivos da empresa", declarou a Intel em um comunicado. "Dada a expectativa que os empregados têm pelo respeito aos valores da empresa, o conselho de administração aceitou a renúncia de Krzanich".

Na nota, a empresa agradeceu Krzanich pelo seu tempo de contribuição e reforçou que Robert Swan terá capacidade de seguir implementando as metas do antigo presidente executivo. A empresa informou ainda que começará a busca por um novo presidente executivo.

Engenheiro químico, Krzanich trabalhava na Intel desde 1982. Ele estava no comando da Intel desde 2013 e buscava modernizar a empresa, ex-líder de vendas em semicondutores, para os novos tempos de computação em nuvem e Big Data. Sua esposa, Brandee Krzanich, trabalhou na companhia entre 1996 e 1998 - a Intel, porém, não informa se foi esse o relacionamento que resultou na saída do executivo.

Previsões. A empresa também aproveitou o comunicado em que anunciou a saída de Krzanich para fazer previsões sobre seus resultados financeiros do segundo trimestre.

A empresa espera ter receita de US$ 16,9 bilhões no período, com lucro de US$ 0,99 por ação. Com as novidades, as ações da empresa subiram 2,1% antes do início do pregão desta quinta-feira.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade