0

Para criador do WhatsApp, integração com Facebook não acontecerá

O executivo vendeu o aplicativo ao Facebook por US$ 16 bilhões

26 fev 2014
07h47
atualizado às 07h50
  • separator
  • 0
  • comentários

A integração dos serviços do Facebook com o WhatsApp não deve acontecer, é o que indica Jan Koum, um dos criadores do aplicativo de mensagens de texto. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Koum explica que não há plano de integração, devido ao pequeno tamanho de sua equipe (hoje o WhatsApp possui 55 pessoas) e dá como exemplo integrações no passado que não deram certo, como Geocities, Flickr e Altavista.

<p>Em palestra, o fundador do WhatsApp Jan Koum participou da feira de tecnologia Mobile World Congress na última segunda-feira</p>
Em palestra, o fundador do WhatsApp Jan Koum participou da feira de tecnologia Mobile World Congress na última segunda-feira
Foto: Reuters

O executivo que vendeu o aplicativo ao Facebook por US$ 16 bilhões afirmou também que o WhatsApp continuará operando da maneira que age - o app não guardará mensagens de seus usuários, mantendo a privacidade de seus clientes.

Jan Koum ainda revelou que ajudou na estabilização do sistema que ficou fora do ar no último sábado. O executivo ainda explica que, no futuro, poderá aumentar a anualidade do serviço hoje em US$ 0,99. 

Sobre a compra
O WhatsApp, aplicativos de envio de mensagens de texto, foi comprado pelo Facebook no dia 20 de fevereiro de 2014 por US$ 16 bilhões. Com 450 milhões de usuários e um crescimento diário de 1 milhão de novos clientes diários, o aplicativo permite o envio de mensgens de texto, fotos, vídeos e áudios por celular.

O acordo, o mais alto na compra de aplicativo na história da tecnologia, prevê US$ 3 bilhões em dinheiro e outros US$ 13 bilhões em ações do Facebook. A compra do WhatsApp superou outra compra de aplicativos pelo Facebook, o Instagram foi comprado em abril de 2012 por US$ 1 bilhão.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade