0

Nvidia quer atrair analistas corporativos com novo software, em concorrência com Intel

10 out 2018
15h28
  • separator
  • comentários

A fabricante de chips Nvidia está tentando conquistar uma fatia maior do mercado de computação empresarial da rival Intel com um novo conjunto de ferramentas de software lançado nesta quarta-feira.

A NVIDIA logo is shown at SIGGRAPH 2017 in Los Angeles, California, U.S. July 31, 2017.  REUTERS/Mike Blake - RC1C8FF654B0
A NVIDIA logo is shown at SIGGRAPH 2017 in Los Angeles, California, U.S. July 31, 2017. REUTERS/Mike Blake - RC1C8FF654B0
Foto: Reuters

Com o novo software, chamado de RAPIDS, a Nvidia espera ir além de sua presença no mercado de rápido crescimento, mas relativamente pequeno, de chips de inteligência artificial (IA). O objetivo da empresa é o mercado muito maior de chips que processam dados básicos de negócios, como a previsão de estoques.

A Nvidia começou nos anos 1990 com processadores gráficos para tornar os videogames mais realistas. Mas nos últimos anos seus chips foram usados como "aceleradores" em data centers para impulsionar o trabalho de inteligência artificial, como treinar computadores para reconhecer imagens ou fala humana.

Os processadores da Nvidia não são substitutos diretos para os chips de computação de propósito geral da Intel. Mas quando as empresas usam muitos chips da Nvidia, muitas vezes compram os chips da Intel em um ritmo mais lento.

A forte posição da Nvidia no campo da inteligência artificial veio de seus esforços de software, e não apenas de seus chips. Cerca de uma década atrás, a Nvidia criou uma plataforma que permitia aos desenvolvedores programar seus chips para uma ampla gama de tarefas, em vez de apenas gráficos de videogame. Pesquisadores de inteligência artificial a adotaram.

Mas, apesar de todo o burburinho gerado pela IA, outros tipos de computação - como o aperfeiçoamento de modelos analíticos para previsões de estoque com maior precisão - são mais comuns no meio empresarial. O novo software da Nvidia visa acelerar esse tipo de trabalho.

A fabricante se uniu a uma série de empresas, incluindo Hewlett Packard Enterprise, Oracle e uma filial da International Business Machines, para lançar as novas ferramentas. Elas estão sendo usadas pelo Walmart, disse a Nvidia.

"É realmente um ecossistema que estamos tentando construir", disse Jeff Tseng, diretor de produto para infraestrutura de inteligência artificial da Nvidia, em entrevista à Reuters.

Mas a empresa terá uma dura batalha contra a Intel, cujos chips já são o padrão da indústria para o trabalho de análise dos negócios. A chave para a Nvidia é encontrar os primeiros clientes, para quem os benefícios da velocidade sejam superiores ao custo dos novos chips, disse Stephen O'Grady, analista do setor na RedMonk.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade