PUBLICIDADE

Nubank vale US$ 30 bilhões após investimento de fundo de Warren Buffett

O banco digital, que acaba de atingir a marca de 40 milhões de usuários, recebeu um aporte de US$ 500 milhões da Berkshire Hathaway

8 jun 2021 19h53
ver comentários
Publicidade

O Nubank levantou US$ 500 milhões com um aporte da empresa Berkshire Hathaway, do bilionário Warren Buffett. Além desse investimento, a Nu Pagamentos SA anunciou o fechamento de outro negócio de US$ 250 milhões na última sexta-feira (04), composto por diversos investidores nacionais e do exterior. Com 40 milhões de usuários, o valor do banco digital é avaliado em US$ 30 bilhões, de acordo com o WSJ.

Cartão do Nubank
Cartão do Nubank
Foto: Divulgação / Tecnoblog

Segundo o Nubank, o investimento de Warren Buffett é o maior individual já recebido pela empresa. Com o negócio, a fintech sediada em São Paulo planeja acelerar três frentes de desenvolvimento: a oferta/diversificação de produtos, a expansão internacional de serviços e a contratação de profissionais renomados, inclusive para posições de liderança.

Cerca de 50% da população da América Latina ainda não tem conta bancária. A penetração do cartão de crédito é de, em média, 21%, enquanto nos Estados Unidos este número bate 70%. Este novo financiamento vai nos ajudar a manter democratizando o acesso aos serviços financeiros em toda a região. Temos a honra de receber um investidor de classe mundial para nos apoiar nessa jornada.

David Vélez, fundador e CEO do Nubank

O outro investimento fechado na sexta-feira teve participação de gestoras como Absoluto Partners e Verde Asset, e foi liderado pela Sands Capital. Outros investidores renomados que participaram do negócio foram a CPP Investments, MSA Capital e Sunley House Capital. Empresas como Invesco, Tarsadia Capital e Tencent, que já eram investidores, reforçaram sua participação nesta rodada da Série G.

Temos uma longa experiência em investimentos em algumas das empresas de tecnologia, mídia e telecomunicações mais bem-sucedidas do mundo. Buscamos empresas que não estejam apenas desafiando o status quo hoje, mas também estejam moldando o futuro. É exatamente isso que o Nubank ao reinventar os serviços financeiros na América Latina.

Barron Martin, sócio-diretor da Sands Capital Management.

Nubank quer aumentar portfólio e crescer no exterior

Na última semana, o Nubank anunciou a conclusão da compra da Easynvest e o início da integração entre a corretora e o banco digital. Com a aquisição, o Nubank planeja tornar seu portfólio de serviços financeiros mais completo, atingindo desde os clientes de produtos básicos, como conta corrente e cartão de crédito, até os mais exigentes, como investidores experientes.

A fintech reforça ainda a sua missão de levar o "modo Nubank" ao setor de investimentos, facilitando o acesso e entendimento a este sistema para mais pessoas - atualmente, apenas 3 milhões de brasileiros investem ativamente, segundo dados da B3.

No que diz respeito à expansão internacional, o Nubank está otimista após o sucesso de inscrições no México (1,5 milhão de pedidos para cartões de crédito em pouco mais de um ano). A empresa planeja investir US$ 135 milhões no país para ampliar a operação local. O Nubank também já chegou à Colômbia, onde está em fase beta para o serviço de cartão de crédito.

"Estamos entrando em novos territórios, como área de investimentos e seguros, e expandindo nossas operações para outros países, como Colômbia e México, e com esta rodada estendida da Série G, seremos capazes de fazer essa revolução avançar ainda mais", explicou Vélez.

Nubank vale US$ 30 bilhões após investimento de fundo de Warren Buffett

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade