5 eventos ao vivo

Designer da Samsung não poderá testemunhar contra Apple

13 ago 2012
09h11

Uma das principais designers da Samsung não poderá depôr no julgamento sobre possível quebra de patentes com a Apple. Hyong Shin Park afirmou ter tirado inspiração de uma "tigela de água", e não do iPhone, para criar os aparelhos. A juíza Lucy Koh considerou que seu testemunho não é relevante para o caso, segundo a CNET.

Em sua declaração inicial na corte, a Samsung foi acusada de buscar inspiração nos produtos da Apple ao invés de inovar por conta própria. O advogado da Apple Harold McIlhenny (C) defendeu que a empresa fez uma aposta arriscada que deu certo ao desenvolver o iPhone
Em sua declaração inicial na corte, a Samsung foi acusada de buscar inspiração nos produtos da Apple ao invés de inovar por conta própria. O advogado da Apple Harold McIlhenny (C) defendeu que a empresa fez uma aposta arriscada que deu certo ao desenvolver o iPhone
Foto: Reuters

Infográfico: Apple e Samsung se enfrentam no tribunal por patentes; entenda

Park é a responsável pelo conceito do celular F700, da Samsung, que não está na lista de aparelhos analisados pelo tribunal. Por isso, a Apple pediu que a designer fosse afastada da corte, o que foi determinado em documento assinado no domingo. Para a Samsung, seu depoimento seria importante para detalhar as escolhas de funcionalidades feitas pela companhia.

O julgamento Apple x Samsung
Um júri formado por 10 pessoas irá decidir se alguma das empresas quebrou alguma patente da concorrente no desenvolvimento de seus produtos. O julgamento do caso no tribunal de San José, na Califórnia, é o primeiro de uma série de processos que as empresas movem contra a outra em 10 países.

A Apple pede na Justiça uma reparação de mais de US$ 2,5 bilhões, alegando que a Samsung se tornou líder no mercado de smartphones copiando o design, as funcionalidades e a aparência geral dos seus produtos. A companhia americana tenta provar ao júri que a sul-coreana quebrou nove de suas patentes no desenvolvimento de mais de 20 produtos, entre eles o smartphone Galaxy S II e o tablet Galaxy Tab 10.1.

Já a Samsung diz que a Apple está tentando reprimir a competição com o bloqueio da venda de seus produtos, diminuindo a escolha dos consumidores para "manter seus lucros historicamente exorbitantes". A sul-coreana alega que a Apple quebrou duas patentes essenciais para transmissão de dados 3G e outras três sobre funcionalidades dos aparelhos.

Fonte: Terra
publicidade