PUBLICIDADE

Natal sem filas: live commerce é a bola da vez em 2021

Modalidade de venda digital possibilita comprar os presentes no conforto de casa, como se estivesse dentro de uma loja física.

20 dez 2021 10h09
ver comentários
Publicidade
Essa modalidade de vendas tem suas raízes no mercado chinês, onde já é uma atividade consolidada
Essa modalidade de vendas tem suas raízes no mercado chinês, onde já é uma atividade consolidada
Foto: Mimo Live Sales / Divulgação

O ano de 2021 é considerado o “Natal sem filas”, com a disseminação do live commerce no Brasil, tendência de compra digital que ganhou bastante corpo desde o início da pandemia no Brasil. Trazida pela Mimo Live Sales para a América Latina, essa modalidade de compra se tornou a preferida do período de festas para quem quer resolver as compras de presentes sem enfrentar filas e locais cheios.

Segundo Monique Lima, CEO da Mimo, o live commerce é considerado a experiência digital mais pessoal da internet e permite que o consumidor faça suas aquisições como se estivesse dentro da loja física. 

“Graças ao chat e ao fato de o evento ser ao vivo, o consumidor consegue tirar todas as suas dúvidas em tempo real antes de fazer sua compra. E ainda pode comprar itens com descontos exclusivos”, diz ela.

 A CEO ressalta um dos principais diferenciais do live commerce, que é a compra assistida. “Por exemplo, você quer comprar um presente para sua mãe e não sabe qual é a melhor opção em cosméticos para cada tipo de pele. Durante a live, há representantes da empresa que podem trazer as indicações técnicas dos produtos e fazer as recomendações. E influencers para dar dicas de uso”. 

Bom para o consumidor e para as marcas

Para muitas marcas, o Natal é uma data importante para incrementar as vendas, e muitas delas apostaram no live commerce como estratégia também para se aproximar de seus clientes e conquistar novos.

A conversão de vendas entregue às empresas que participam desse tipo de venda é mais expressiva - em torno de 16% - do que no e-commerce tradicional, que beira a casa dos 2%.

“O Natal é um momento no qual cresce o número de consumo e, principalmente incentivado pelo recebimento do 13º salário. E o alcance de clientes é algo importante nesse período. Em uma live de vendas, por exemplo, uma marca consegue alcançar mais de mil pessoas em um único momento, o que não acontece na loja física”, analisa Monique.

“Algumas empresas já têm um calendário fixo de lives mensais e estão aproveitando o momento do Natal para reforçar ainda mais sua presença no mundo virtual. Esse tipo de canal de venda, que hoje é considerada a experiência mais pessoal de compra no universo online, com certeza ainda tem muito potencial de crescimento para tornar o Natal das pessoas cada vez mais fácil, prático e interativo na hora de comprar os presentes”, conclui a CEO.

O live commerce consiste em fazer a venda de produtos por meio de transmissões ao vivo realizadas no site ou app da marca com a tecnologia oferecida pela Mimo Live Sales. Isso permite que a empresa faça a apresentação de seus produtos e serviços ao vivo, além de possibilitar uma interação em tempo real com os consumidores.

Essa modalidade de vendas tem suas raízes no mercado chinês, onde já é uma atividade consolidada e que segue crescendo. Segundo dados do Emarketer, apenas na China as vendas do live commerce chegarão a US$ 131 bilhões neste ano e serão responsáveis por 37,4% do total das vendas do social commerce no país.

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade