0

Musk empata com Gates e é o 2º homem mais rico do mundo

Fortuna do fundador da Tesla é de US$ 128 bilhões

24 nov 2020
11h08
atualizado às 11h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Menos de uma semana após se tornar o terceiro homem mais rico do mundo, Elon Musk, fundador da Tesla e da SpaceX, subiu mais uma posição no ranking de bilionários da Bloomberg. Com uma fortuna agora estimada em US$ 128 bilhões, o empresário empatou com um outro conhecido barão da tecnologia: Bill Gates, fundador da Microsoft. 

Presidente da Tesla, Elon Musk
REUTERS/Hannibal Hanschke
Presidente da Tesla, Elon Musk REUTERS/Hannibal Hanschke
Foto: Reuters

Ambos estão distantes de Jeff Bezos (US$ 182 bilhões), mas a decolagem de Musk é notória. Em julho, a fortuna de Musk estava estimada em 'apenas' US$ 66,2 bilhões. Ao longo do ano, a fortuna do fudnador da Tesla cresceu em US$ 100 bilhões - em janeiro ele ocupava o trigésimo quinto lugar do ranking.   

A colocação reflete os grandes resultados da Tesla no ano. Desde a semana passada, as ações da empresa se valorizaram 27%, após a S&P Dow Jones Indices anunciar que a empresa vai ingressar no S&P 500. A entrada no seleto grupo deve ocorrer em dezembro. Com valor de mercado de cerca de US$ 500 bilhões, a Tesla é uma das companhias mais valiosas de Wall Street. Quando entrar S&P 500, a Tesla estará no top 10 do ranking - Musk tem cerca de 20% das ações da Tesla, três quartos de sua fortuna estão atrelados aos papéis.

Durante o ano empresa se valorizou em cerca de 580%, puxada pelo potencial dos carros elétricos e a boa execução de suas metas de produção, após passar anos envolvida em problemas em suas fábricas. Em seu último resultado financeiro, a companhia previu que vai entregar 500 mil veículos até o final do ano. 

Antes disso, a companhia já havia se tornado a maior fabricante de veículos do mundo. Ao longo do ano, a empresa superou companhias como Volkswagen e Toyota em valor de mercado - atualmente, ela tem valor de mercado cinco vezes o de GM e Ford juntas. No último trimestre, a empresa se beneficiou de incentivos regulatórios para carros que não poluem o meio ambiente, faturando US$ 397 milhões com essa área. Senão fosse esse setor, a empresa não teria tido lucro. A previsão, porém, é que essa receita vai sumir em breve conforme mais companhias vendam modelos elétricos próprios. 

Além da Tesla, a SpaceX vem apresentando resultados bastante satisfatórios em 2020. A  empresa se tornou a primeira empresa privada a enviar astronautas para a órbita terrestre em maio, numa parceria com a Nasa - e repetiu o feito na semana passada.  Com o reaproveitamento de foguetes como estratégia, a companhia parece ter encontrado um caminho de sucesso em um negócio de alto risco. 

Com isso, a companhia captou em agosto US$ 1,9 bilhão em investimentos, o que teria elevado seu valor de mercado para  US$ 46 bilhões. 

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade