0

Motoristas do Uber poderão gravar vídeo de viagens no app

O recurso vai permitir que as imagens sejam captadas e enviadas para um servidor externo; a empresa afirmou que todos os vídeos terão criptografia

23 fev 2021
05h10
atualizado às 07h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Uber anuncia nesta terça-feira, 23, que vai permitir que motoristas gravem vídeos das corridas pelo celular. Segundo a empresa, a medida visa aumentar a segurança dos parceiros e já está em fase de testes na cidade de Aracajú (SE).

05/08/2020
REUTERS/Tina Bellon
05/08/2020 REUTERS/Tina Bellon
Foto: Reuters

A câmera, que vai gravar a parte de dentro do carro, vai ser o próprio dispositivo do celular, que conectado ao aplicativo parceiro Sentinel, da empresa Grip Mobility, poderá registrar imagens da viagem. Os passageiros serão avisados pelo app do Uber que a corrida poderá ser filmada, caso queiram recusar e acionar outro carro.

Ao iniciar a corrida, o vídeo — que é registrado com áudio — começa a captação da viagem automaticamente e, ao encerrar o trajeto, o vídeo também termina a gravação de forma automática. Segundo o Uber, não é possível iniciar uma gravação depois que a corrida for aceita pelo motorista — ele precisa optar pelo recurso no momento em que o carro é chamado. Os arquivos são transferidos para o servidor via internet, por Wi-Fi ou redes móveis. O motorista, então, escolhe se quer enviá-los para a empresa.

O Uber ainda afirmou que todas as imagens gravadas são criptografadas, sem que o motorista ou a própria empresa parceira tenha acesso. Depois de gravadas, os parceiros enviam as imagens para um servidor que armazena o arquivo por 30 dias e depois deleta as informações.

Somente o Uber terá a chave de criptografia e poderá abrir as imagens de acordo com pedidos formais de parceiros ou de órgãos públicos de investigação. Nesse aspecto, a empresa afirma que não tem acesso às imagens — que ficam no servidor da Grip Mobility — sem a formalização do processo de solicitação.

"Desde que o Uber definiu, em âmbito global, segurança como sua prioridade, temos continuamente buscado testar novas tecnologias que nos ajudem a avançar nesse tema", explica a diretora-geral do Uber no Brasil, Claudia Woods. "Queremos entender se essa tecnologia de gravação de imagens pode contribuir para que motoristas parceiros e usuários tenham ainda mais tranquilidade para continuar usando o Uber, claro que sempre respeitando as normas de privacidade".

O recurso está sendo testado na cidade de Aracajú, apenas por alguns grupos selecionados de motoristas. A intenção da empresa, porém, é expandir o serviço para outras cidades caso o projeto piloto apresente sucesso.

Em setembro do ano passado, o app de transporte 99 também adicionou um recurso de câmeras para filmar a viagem dentro e fora do carro parceiro. Acionado por um botão, o motorista pode dar início à uma transmissão ao vivo com a central de segurança do app, ou apenas gravar as corridas. As imagens ficam armazenadas por um período de dois meses.

*É estagiária sob supervisão do editor Bruno Romani

Veja também:

Por que o Facebook bloqueou conteúdos na Austrália?
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade