1 evento ao vivo

Motoristas do Uber e da Lyft receberão bônus para comprar ações

Segundo o jornal Wall Street Journal, só receberão o bônus motoristas que trabalham no aplicativo há algum tempo ou que são bastante ativos na plataforma.

28 fev 2019
13h10
atualizado às 17h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Os motoristas dos aplicativo de transporte Uber e Lyft vão poder participar da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) das empresas, que devem acontecer neste ano. O jornal Wall Street Journal disse nesta quinta-feira, 28, que o Uber e a Lyft vão oferecer um bônus aos motoristas, que poderá ser trocado por ações das empresas.

Segundo a reportagem, que conversou com fontes familiarizadas com o assunto, só receberão o bônus motoristas que trabalham no aplicativo há algum tempo ou que são bastante ativos na plataforma - ainda não está claro o periodo específico ou a quilometragem rodada para a obtenção do benefício. O site CNBC pontua que essa não é uma prática usual, já que investidores comuns geralmente não podem comprar a ação de uma empresa pelo preço de IPO.

O Uber e a Lyft vão oferecer o benefício de formas diferentes. O Uber vai dar a alguns motoristas um bônus em dinheiro e a opção de usar esse dinheiro para comprar ações pelo preço de IPO. Já a Lyft oferecerá US$ 1 mil para motoristas que fizeram mais de 10 mil viagens - o dinheiro poderá ser usado para participar do IPO. Os motoristas com 20 mil corridas registradas terão um benefício maior, de US$ 10 mil.

No caso do Uber, também não está claro se motoristas de fora dos EUA terão direito ao bônus. O Estado procurou o Uber no Brasil para entender se os parceiros da empresa farão parte do programa.

Os dois aplicativos fazem parte de um grupo de empresas de tecnologia que deve abrir capital este ano, que incluem Airbnb, Slack e Pinterest. Mais do que uma operação para captação de recursos e retorno para os investidores iniciais, o movimento é visto por analistas como uma prova de fogo para a economia compartilhada, paradigma que fez essas empresas revolucionarem os mercados de transporte e de hotelaria.

Mercado. O Uber também está de olho em algumas movimentações no mercado para reforçar suas operações globais antes do IPO. Se há alguns meses a empresa vendeu suas participações em mercados como Rússia e Sudeste Asiático, agora está de olho na aquisição do Careem, seu maior rival no Oriente Médio. A empresa está avaliada em US$ 3 bilhões e a negociação pode ser anunciada nas próximas semanas, antecipou a Bloomberg nesta quinta-feira.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade